Coluna

Flávio Ricco

Silvio Santos vê Marcelo, Geraldo e Bacci como soluções para o SBT

Manuela Scarpa/Brazil News
Silvio Santos vê Luiz Bacci, Marcelo Rezende e Geraldo Luís como soluções para o SBT Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

14/11/2016 07h00

Metade de novembro e a Record ainda não tem a sua programação do ano que vem.

Por mais absurdo que isso possa parecer, não existe decisão nenhuma sobre o que irá ao ar a partir de fevereiro. Amadorismo puro.

Quanto tempo se perdeu até agora na tentativa de convencer Geraldo Luís a apresentar um programa, todas as noites, em 2017, como se isso pudesse ser a salvação de todas as lavouras.

Ele já disse que não pode, não quer e não vai fazer.

E como não existe a decisão do Geraldo, os futuros da Xuxa e Gugu, por consequência, também permanecem incertos.

Bem paralelo a isso, Silvio Santos, aos mais próximos, já disse que tem o maior respeito por Edir Macedo, mas se precisar não irá economizar em tirar alguém da Record.

Os nomes, em se tratando da concorrente, que Silvio nunca escondeu que poderiam vir a ser soluções para o SBT são os de Marcelo Rezende, Luiz Bacci e Geraldo Luís.

Os três, em comum, têm programas que sempre pegam do zero e servem de alavancas importantes na programação.

Hoje, a Record tem no vice de jornalismo, Douglas Tavolaro, a única pessoa capaz de evitar uma tragédia interna de grandes proporções.

É ele que tem procurado apagar todos os incêndios. Resta apenas saber até que ponto ele conseguirá.

*Colaborou José Carlos Nery

Leia a coluna na íntegra

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo