Coluna

Flávio Ricco

São Paulo atinge índice mínimo e vai desligar analógico na quarta

iStock
Sinal analógico já pode ser desligado em São Paulo Imagem: iStock
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL

27/03/2017 08h43

São Paulo já atingiu o índice necessário para o desligamento do sinal analógico de televisão. De acordo com números exclusivos do Ibope Inteligência, obtidos diretamente de Brasília, 90% dos domicílios paulistanos já estão habilitados a receber o sinal digital.

Esse é o índice mínimo para o desligamento do analógico em São Paulo, que ocorrerá nesta quarta (29). A pesquisa, conduzida entre os dias 11 e 24 de março, ratifica outra, da Kantar Ibope, que apontava que 94% dos domicílios estavam prontos para o novo sinal.

Na capital paulista, 97% da população ouviu falar sobre o sinal digital. Entre os usuários do Bolsa Família, a digitalização subiu de 77% para 91%. Nos demais programas sociais, o aumento foi de 87% para 89%.

Ainda de acordo com a pesquisa, a credibilidade do desligamento na data anunciada também subiu: foi de 58% para 72%.

O desligamento de São Paulo no prazo estabelecido, ao contrário de Rio Verde e Brasília que sofreram pequenos atrasos, é considerado o mais importante de todo o processo, pela dimensão dos seus números e por todos os fatores que o cercam, inclusive por acontecer em meio a uma crise econômica.

Os números de Goiânia também foram analisados pelo Ibope Inteligência. Lá, 79% dos domicílios estão adaptados para o desligamento, que ocorre em 60 dias. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo