Coluna

Flávio Ricco

Âncora da Band faz crítica, e diretora de Duvivier assume erro

Divulgação/HBO
Gregório Duvivier apresenta o "Greg News" Imagem: Divulgação/HBO
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

28/07/2017 07h00

Luiz Megale, apresentador do “Café com Jornal” na Band, fez ontem uma dura crítica a Gregório Duvivier e ao seu programa na HBO por tentar distorcer um quadro do informativo com uma edição “marota”.

O relato do jornalista em uma rede social:

“Há quatro meses o ‘Café com Jornal’ criou um quadro em que desmentimos informações falsas que circulam pela internet. Nosso entendimento era de que como boa parte das pessoas passou a se informar por redes sociais e Whatsapp, o jornalismo não podia mais ficar restrito a informar.

Desmentir as "fake news" passou a ser quase tão importante quanto a veiculação das notícias verdadeiras. Mais tarde outros veículos como o G1 e a Jovem Pan fizeram o mesmo”.

Mas qual não foi a surpresa de Megale ao descobrir que “o programa de Gregório Duvivier na HBO levou ao ar um trecho desse quadro com uma edição marota que faz com que pareça que nós estamos divulgando como real uma notícia falsa da internet, quando na verdade estávamos a desmentindo”.

E teve alfinetada: “O programa foi ao ar há duas semanas, mas como sua repercussão fora da lacrosfera progressista é quase zero, só fiquei sabendo hoje[ontem].

Obviamente há uma diferença entre jornalismo e sátira. Jon Stewart e John Oliver escracham a imprensa dos EUA ao explorar com inteligência o que os apresentadores de TV de fato falaram. São brilhantes! Gregório tenta fazer o mesmo com aquilo que ele GOSTARIA que nós tivéssemos falado. Como não falamos, corta-se aqui, junta-se ali e voilá, palmas para ele”.

Megale fez questão de publicar os vídeos com as duas versões para esclarecer o assunto e ainda chamou atenção para a “ausência de ritmo” do programa da HBO.

Atualização – Alessandra Orofino, diretora-geral do programa “Greg News” na HBO, entrou em contato com o jornalista Luiz Megale e pediu desculpas:
“Queria te pedir desculpas e esclarecer o ocorrido. O trecho do ‘Café’ que usamos nesta edição do ‘Greg News’ estava, no roteiro, colocado com a intenção de servir para um comentário sobre ‘O Boato’, não sobre o jornalista ou o programa. Mas foi para o estúdio já editado e o Gregório, que naturalmente não estava presente na fase de pesquisa de vídeos, fez o comentário como 'caco', sem saber que o vídeo continuava ou como continuava”.

Diretora assume erro:

“Na edição, eu não percebi que o segmento tinha ficado ambíguo, e por isso assumo inteira responsabilidade como diretora. Vou encontrar uma forma de esclarecer o que ocorreu no próximo programa (não essa sexta, pois já gravamos, mas na outra). Espero que assim possamos reparar qualquer questão que porventura tenhamos, de forma absolutamente não intencional, criado para vocês. E espero que possamos contar sempre com uma crítica construtiva e que nos dê o benefício da dúvida”.

Megale aceitou as desculpas e colocou uma pedra no assunto: “Da minha parte o cachimbo da paz está aceso”.

*Colaboração de José Carlos Nery

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo