Coluna

Flávio Ricco

"Sob Pressão" usa drama para falar sobre importância da doação de órgãos

Maurício Fidalgo/Divulgação/TV Globo
Carolina (Marjorie Estiano) e Bete (Laila Garin) em "Sob Pressão" Imagem: Maurício Fidalgo/Divulgação/TV Globo
Arte/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

31/07/2017 07h00

Depois da novela “Rock Story”, Laila Garin, atriz e cantora, fará participação especial na série “Sob Pressão”, da Globo, no dia 8.

O episódio em questão aborda um assunto ainda delicado no Brasil: a doação de órgãos. Laila interpreta Bete, a mãe de um rapaz que dá entrada no hospital após um acidente de moto em que não usava capacete. Ela não consegue lidar com a dor de perder um filho, e recusa o diagnóstico do Dr. Evandro (Júlio Andrade). O profissional afirma que o rapaz teve morte cerebral. Com a esperança de uma reversão no quadro, Bete não dá ouvido aos médicos, que procuram convencê-la a doar os órgãos do filho.

Segundo o Ministério da Saúde, no ano passado, o número de brasileiros doadores de órgãos bateu recorde. O país registrou o maior número de doadores efetivos da história: foram 2.983. O que representa uma taxa de 14,6 PMP (por milhão da população), 5% maior em comparação a 2015.

Um decreto assinado pelo presidente Michel Temer, em junho de 2016, estabeleceu que a Aeronáutica tem que  manter um avião em solo à disposição para qualquer chamado de transporte de órgãos ou de pacientes em aguardo de transplantes no Sistema Único de Saúde (SUS).

*Colaboração de José Carlos Nery

Mauricio Fidalgo/Divulgação/TV Globo
Laila interpreta Bete, a mãe de um rapaz que dá entrada no hospital após um acidente de moto Imagem: Mauricio Fidalgo/Divulgação/TV Globo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Topo