Topo

Coluna

Flávio Ricco

Por economia, Porchat corre risco de perder toda sua equipe no fim do ano

Junior Lago/UOL
Fabio Porchat se prepara no camarim para apresentar o programa Imagem: Junior Lago/UOL
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

28/08/2017 00h05

Fábio Porchat acaba de completar um ano de Record e o momento deveria ser apenas de comemoração, certo?

Só que não.

Na semana passada, toda a sua produção, do diretor ao estagiário, foi informada que os contratos de trabalho, válidos até 15 de dezembro, não serão renovados automaticamente.

Isto significa que, a partir daquela data, a equipe será esvaziada por completo, desobrigando a parceira Eyeworks dos pagamentos de salários dos 15 dias restantes daquele mês e ainda de janeiro e fevereiro, que completam o período de férias do programa.

Sabe aquela da notícia boa e da notícia ruim. Colocar todos no desvio, em pleno final de ano, com Natal e Ano Novo pela frente, evidente, foi a ruim. A boa é que, para quem quiser voltar, as portas estarão abertas em março.

“Isso é uma vergonha”, declarou alguém de lá. “Muitos aqui já estão procurando emprego em outras emissoras e produtoras”, contou, revoltado.

E concluiu: “começou a contagem regressiva para ficar desempregado”.

*Colaboração de José Carlos Nery

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!