Topo

Coluna

Flávio Ricco

"É de Casa" paga um preço pelo excesso de apresentadores

João Miguel Júnior/Divulgação/TV Globo
Ana Furtado, André Marques, Cissa Guimarães, Patrícia Poeta e Zeca Camargo apresentam o "É de Casa" Imagem: João Miguel Júnior/Divulgação/TV Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

29/08/2017 00h05

Para o bem do “É de Casa”, exibido nas manhãs de sábado, na Globo, a sua direção, entenda-se Boninho, deveria começar a se preocupar em diminuir o número de apresentadores.

Atualmente, estão à frente do programa Ana Furtado, André Marques, Cissa Guimarães, Patrícia Poeta e Zeca Camargo.

Não há necessidade ou espaço para tantos. O que se vê, em todas as suas edições, é a sempre intensa correria de um passar para o outro, muitas vezes não concluindo o assunto em questão. 

A sua liderança no horário é inquestionável, porém, é preciso também observar outros detalhes, incluindo este, que acaba comprometendo o conteúdo.

*Colaboração de José Carlos Nery

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!