Topo

Coluna

Flávio Ricco

Novela das 21h: É mais difícil substituir um sucesso ou um fracasso?

Divulgação/TV Globo
O trio de "O Outro Lado do Paraíso": Diretor geral André Felipe Binder, autor Walcyr Carrasco e o diretor artístico Mauro Mendonça Filho Imagem: Divulgação/TV Globo
Flávio Ricco Flavio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Flavio Ricco

Colunista do UOL

14/10/2017 00h05

É curiosa, no mínimo, a abordagem de determinados temas na televisão. Hoje, alguns chegam a considerar das mais difíceis a missão que o autor Walcyr Carrasco terá pela frente, com “O Outro Lado do Paraíso”, porque receberá o horário de “A Força do Querer” bombando nos registros de audiência. Quer dizer que o ideal, o mundo perfeito então, seria entrar depois de um fracasso? Sabe nada.

Discussões à parte, porque ibope tira o sono de muita gente e acirra vaidades, as gravações da trama escrita por Gloria Perez já foram praticamente encerradas nos Estúdios Globo e a equipe, agora, está mais preocupada com a organização das festinhas de despedida, dentro e fora da emissora.

Por sua vez, a turma de “O Outro Lado” acelera seus trabalhos em cidade cenográfica, que ainda estão fora do planejamento traçado.

Pra encerrar, o fato é que, depois de muito tempo, uma novela das nove voltou a ser assunto em todo lugar e a atingir uma audiência das mais interessantes. Isso certamente “refletirá” na próxima, ou seja, exigirá o mesmo grau de excelência. 

* Colaborou José Carlos Nery       

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!