Topo

Coluna

Flávio Ricco


"Tem uma 'pegada' masculina", diz Nathalia Dill sobre nova personagem

Divulgação / André Nicolau
Nathalia Dill será Elisabeta em "Orgulho e Paixão" Imagem: Divulgação / André Nicolau
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

21/10/2017 00h05

Substituta de “Tempo de Amar” na faixa das 18, da Globo, “Orgulho e Paixão”, escrita por Marcos Bernstein, inicia  etapa de preparação de elenco em novembro, gravações, a partir de dezembro, e estreia, se nada mudar, em março de 2018.

Para esta faixa, como se vê, continuará a aposta em produções de época.

O roteiro tem como pano de fundo a história de famílias ricas do Ciclo do Café no começo do século XX.

Nathalia Dill viverá a protagonista, Elisabeta, uma mocinha, segundo a própria “nada sofredora”. “Ela é desbravadora, forte, não sei se é feminista, mas com certeza uma mulher à frente do seu tempo”, descreve a atriz, que acaba de completar 10 anos de Globo.

“Possui uma relação muito bonita com o pai, chega a usar roupas [camisas] dele e tem uma ‘pegada’ masculina”, acrescenta.

Thiago Lacerda será o seu par romântico enquanto Alessandra Negrini, vilã da trama, a grande rival.

Enquanto não começam as gravações, Nathalia se dedica ao espetáculo “Fulaninha & Dona Coisa”, ao lado de Vilma Melo e Rafael Canedo no Teatro Renaissance, em São Paulo.

*Colaborou José Carlos Nery