PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Flávio Ricco

Após pressão, projetos protagonizados por negros avançam na Globo

Fabrício Boliveira é um dos destaques na trama de "Segundo Sol" - Raquel Cunha/Globo
Fabrício Boliveira é um dos destaques na trama de "Segundo Sol" Imagem: Raquel Cunha/Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

01/10/2018 00h05

Caminha a passos largos na Globo, o desenvolvimento do projeto "Dandara", título provisório, um musical com elenco formado em sua maioria por atores negros. Rafael Dragaud, roteirista e diretor, o mesmo de "Amor & Sexo" e "Criança Esperança", está à frente dos trabalhos.

Nos bastidores, uma ala chegou a defender sua estreia em dezembro, mas, pela movimentação atual, tudo indica que ficará para o primeiro semestre de 2019, a fim de dar um período maior de trabalho para a produção e elenco.

Também para exibição no ano que vem, a Globo trabalha em uma série baseada no filme "Besouro". O diretor do longa-metragem, João Daniel Tikhomiroff, divide este  projeto com Glória Perez. A história acompanha Besouro Mangangá, um capoeirista que viveu em Salvador, década de 1920, e até hoje é cultuado pelo movimento negro.

Alguns avaliam esses trabalhos, como uma espécie de resposta da Globo à pressão sofrida durante as primeiras semanas de exibição de "Segundo Sol". A ausência de personagens negros em uma novela ambientada na Bahia, provocou reações de entidades e das redes sociais.   

*Colaborou José Carlos Nery 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco