Topo

Coluna

Flávio Ricco


Investimentos em séries ganham força nos negócios internacionais da Globo

Mariana Ximenes em cena de "Se Eu Fechar os Olhos Agora" - Mauricio Fidalgo/Globo
Mariana Ximenes em cena de "Se Eu Fechar os Olhos Agora" Imagem: Mauricio Fidalgo/Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

20/10/2018 00h05

As novelas da Globo, nem poderia ser diferente, continuam muito prestigiadas, com mercado aberto em diversos lugares do mundo.

Nada diferente do que sempre aconteceu.

Stand da Globo em Cannes - Canal 1
Stand da Globo em Cannes
Imagem: Canal 1
A novidade de agora, a partir do que se viu na recente MipCom, em Cannes, é que também se intensificou a busca pelas séries produzidas pelos Estúdios Globo.

Foi bem intensa a procura em cima de títulos, como “Assédio”, negociada com o título em inglês, “Harassment”; a inédita “Ilha de Ferro” – “Iron Island”, destacando Cauã Reymond e Maria Casadevall; “Sob Pressão” – “Under Pressure” – segunda temporada; “Carcereiros” – “Jailers” – segunda temporada, e “Se Eu Fechar os Olhos Agora” – “If I Close My Eyes Now”.

A aposta neste segmento é uma bandeira antiga do diretor-geral, Carlos Henrique Schroder.

*Colaborou José Carlos Nery