Topo

Coluna

Flávio Ricco


Investimentos em séries ganham força nos negócios internacionais da Globo

Mauricio Fidalgo/Globo
Mariana Ximenes em cena de "Se Eu Fechar os Olhos Agora" Imagem: Mauricio Fidalgo/Globo
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

2018-10-20T00:05:00

20/10/2018 00h05

As novelas da Globo, nem poderia ser diferente, continuam muito prestigiadas, com mercado aberto em diversos lugares do mundo.

Nada diferente do que sempre aconteceu.

Canal 1
Stand da Globo em Cannes Imagem: Canal 1
A novidade de agora, a partir do que se viu na recente MipCom, em Cannes, é que também se intensificou a busca pelas séries produzidas pelos Estúdios Globo.

Foi bem intensa a procura em cima de títulos, como “Assédio”, negociada com o título em inglês, “Harassment”; a inédita “Ilha de Ferro” – “Iron Island”, destacando Cauã Reymond e Maria Casadevall; “Sob Pressão” – “Under Pressure” – segunda temporada; “Carcereiros” – “Jailers” – segunda temporada, e “Se Eu Fechar os Olhos Agora” – “If I Close My Eyes Now”.

A aposta neste segmento é uma bandeira antiga do diretor-geral, Carlos Henrique Schroder.

*Colaborou José Carlos Nery