Topo

Coluna

Flávio Ricco


Globo montou operação para evitar vazamento de flagra em "A Dona do Pedaço"

Juliana Paes,  Reynaldo Gianecchini e Ágatha Moreira estarão envolvidos em cena secreta de "A Dona do Pedaço" - TV Globo/Divulgação
Juliana Paes, Reynaldo Gianecchini e Ágatha Moreira estarão envolvidos em cena secreta de "A Dona do Pedaço" Imagem: TV Globo/Divulgação
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

14/08/2019 00h05

A diretora Amora Mautner se cercou de todos os cuidados para evitar que cenas do flagra que marcará a virada em "A Dona do Pedaço", a partir desta semana, vazassem.

Durante a gravação em estúdio, movimentando Juliana Paes, Agatha Moreira e Reynaldo Gianecchini, presença apenas do pessoal necessário.

O trabalho recebeu tratamento interno de "cenas secretas", normalmente estabelecidas nos momentos finais ou capítulos marcantes.

Segundo se informa, fotógrafos da casa também foram proibidos de acompanhar essas gravações.

A exibição acontecerá em duas partes, sábado (17) e segunda-feira (19). Trata-se do momento em que Maria da Paz descobre a traição [pega Régis na cama com a filha dela], atira no marido e vai presa. Também como consequência, Josiane expulsa a mãe da mansão e assume a fábrica.

Em meio a tudo, Régis admite estar apaixonado pela boleira, enquanto o advogado Amadeu (Marcos Palmeira) tenta ajudar a ex-noiva.

(Atualização)

Na tarde desta quarta-feira, a Globo divulgou, via assessoria, um texto que confirma nota desta coluna sobre os cuidados durante as gravações do flagra que vai movimentar a trama nos próximos capítulos.

Segundo a emissora, "as cenas do flagrante foram dirigidas por Amora Mautner, apenas com os atores envolvidos e uma equipe reduzida no set. Segundo Juliana Paes, Agatha Moreira e Reynaldo Gianecchini, o mistério em cima das gravações criou um clima especial e o resultado promete emocionar o público".

Para Juliana, o momento da personagem na trama já anunciava que o flagrante estava próximo de acontecer. Ela conta que ficou comovida ao receber os capítulos:

"Maria da Paz estava estranha e sensível nos capítulos anteriores. Quando recebi esse bloco, chorei igual criança, como há muito tempo não chorava lendo. Eu não sou de chorar quando leio. Sou muito emotiva nas cenas, o público já deve ter percebido (risos), mas não sou de chorar durante a leitura porque mantenho um distanciamento, já pensando em detalhes que as pessoas não podem nem imaginar, como posicionamento de câmera, onde vai ser, quem estará, em qual cenário, etc. Só que essa sequência eu li de maneira totalmente passional. A temática da maternidade, dessa relação mãe e filho, me toca muito".

A atriz também falou sobre a surpresa ao ler a descrição da cena:

"Nunca imaginei que teria uma arma, um crime passional envolvido. No meu entendimento, já desconfiava que ela daria um flagra, mas não imaginava que estaria armada, que isso ia despertar nela atitudes e sentimentos que ela rechaçou a vida inteira: a herança de Rio Vermelho, que acabou com sua vida."

Já Agatha Moreira comenta sobre o prazer de fazer uma cena tão importante e relata um pouco dos bastidores.

"Ela é uma vilã muito saborosa. Essa pele de cordeiro é uma delícia de interpretar. Josiane tem seus objetivos bem claros. Esses momentos são sempre importantes, marcam a trama, ajudam a contar a história com ainda mais emoção. Fiquei bem animada quando li a cena. Adorei a sequência e a forma como os acontecimentos foram construídos, o que tornou a cena verossímil. É muita energia, adrenalina, concentração. Dá uma sensação maravilhosa de entrega. E é um prazer fazer essas cenas cercada por colegas igualmente entregues e comprometidos", diz.

O ator Reynaldo Gianecchini também destaca a admiração pelas parceiras de trabalho e fala da expectativa para a gravação:

"É muito gostoso estar com a Agatha e a Ju Paes nessa cena. Adoro as duas e me trouxeram uma concentração a mais, fiquei muito conectado com as meninas. Desde que a gente sabe da cena, quando ela é escrita, já há uma expectativa. Fico louco pra gravar logo porque fico pensando e não relaxo enquanto não faço. Isso gera uma ansiedade que a gente nem sabe quantificar. A cena é bem escrita, tem elementos muitos bons. Tem todo o arco dramático necessário. É bem no momento que Régis confessa estar apaixonado pela Maria da Paz. É o momento da virada dele. Ele não quer mais ser esse canalha e nem continuar o que era antes. Às vezes, precisam acontecer coisas muito graves na vida pra entendermos outras. São sentimentos que mexem com a nossa base e começamos a mudar. O tiro foi a última gota que faltava pra explodir dentro dele essa transformação. Estávamos muito emocionados, sensíveis e felizes com o que movimentamos ali, com o trabalho da nossa diretora Amora Mautner e toda a equipe, que arrasaram criando a cena".

*Colaborou José Carlos Nery