Topo

Coluna

Flávio Ricco


Globo cancela produção de série com mulheres presidiárias

Bruna Linzmeyer chegou a ser cogitada para o elenco de "As Carcereiras" - AgNews
Bruna Linzmeyer chegou a ser cogitada para o elenco de "As Carcereiras" Imagem: AgNews
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

19/08/2019 00h05

A direção da Globo mudou de ideia e não vai produzir mais uma versão feminina da série "Carcereiros".

O projeto seria desenvolvido pela mesma equipe de roteiristas do drama masculino, Marçal Aquino, Fernando Bonassi e Dennison Ramalho. "Carcereiras", título escolhido, falaria sobre o dia a dia e a dura realidade de um grupo de prisioneiras brasileiras.

Algumas providências até foram tomadas.

Bruna Linzmeyer, por exemplo, teve seu nome pensado para ser uma das protagonistas e a marca do programa chegou a ser registrada. O sucesso mundial representado por "Orange Is The New Black", da Netflix, com Taylor Schilling à frente do elenco, teve muito a ver com essa empolgação inicial.

O desejo era começar a exibição pelo streaming, Globoplay, e na sequência distribuir para outras plataformas.

Na verdade, e para felicidade do mercado de trabalho, a Globo nunca produziu tanto conteúdo como agora, para os seus mais diferentes canais. Porém, ao mesmo tempo, isso também fez aumentar o grau de exigência, a cobrança por melhor qualidade de roteiros.

Pode ter sido este o motivo de "Carcereiras" ter ficado pelo caminho.

*Colaborou José Carlos Nery