PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Flávio Ricco


Após unificação do Grupo Globo, GNT prepara grande reformulação na grade

"Tempero de Família", do Rodrigo Hilbert, é um dos assegurados - Amazon
"Tempero de Família", do Rodrigo Hilbert, é um dos assegurados Imagem: Amazon
Flávio Ricco

Jornalista, passou por algumas das mais importantes empresas de comunicação do país, como Tupi, Globo, Record e SBT. Dirigiu o "Programa Ferreira Netto" e integrou a equipe do "SBT Repórter". Escreve sobre televisão desde 2003. colunaflavioricco@uol.com.br

Colunista do UOL*

13/01/2020 00h05

Resumo da notícia

  • Produtoras e profissionais foram avisados na semana passada
  • Encerramento de programas provocará demissões
  • Nova programação ainda é um mistério

O GNT, um dos canais pagos do Grupo Globo, prepara uma grande reformulação na sua grade de programação. Artistas, apresentadores, funcionários e produtoras independentes começaram a ser avisados na semana passada.

O anúncio gerou apreensão e demissões são aguardadas.

Muito do que aí está, em especial programas que não estão rendendo ou não faturam, deixará o ar. Um novo GNT surgirá a partir disso e o que virá ainda é um mistério.

Segundo apurado, apenas os títulos de culinária - casos de "Perto do Fogo" e "Tempero de Família" - são considerados intocáveis.

Por trás de tudo isso, o projeto "Uma Só Globo", cujas mudanças começam a ser sentidas em quase todos os seus veículos. E, também, o momento-país.

Neste mês de janeiro, entrou em funcionamento a nova estrutura, "USG", unindo em uma única empresa as divisões TV Globo, Globosat, Globo.com, DGCORP (Diretoria de Gestão Corporativa) e Som Livre. Um planejamento iniciado há mais de um ano no sentido de enxugar a folha de pagamentos e não ter várias pessoas fazendo um mesmo serviço para diferentes plataformas do mesmo grupo.

Jorge Nóbrega - Jorge Nóbrega, presidente da Globo: Globoplay já bateu meta de assinantes previstas para 2019 (Divulgação/Globo)
Jorge Nóbrega
Imagem: Jorge Nóbrega, presidente da Globo: Globoplay já bateu meta de assinantes previstas para 2019 (Divulgação/Globo)

Jorge Nóbrega, presidente-executivo do grupo, explicou, em novembro, o plano de megafusão:

"A marca Globo como a conhecemos hoje, sinônimo de TV aberta, passa a dar nome a uma empresa nova, ampliada, integrada e orientada a novos desafios e oportunidades. Estamos transformando nossos negócios atuais e desenvolvendo novos... Nossa estratégia amplia a força da televisão, ao unir TV aberta e TV fechada às oportunidades digitais, com o consumidor no centro do negócio".

Outro lado

O GNT não comentou as mudanças, mas enviou a seguinte resposta à coluna:

"Ao contrário do que foi noticiado na coluna do dia 13/01, não há mistério na grade de programação do GNT para 2020. O GNT divulga amplamente para toda a imprensa as atrações de sua grade.

No dia 6 de janeiro demos início ao especial de verão 2020, com programas inéditos como "Refazenda com Bela Gil", "Viagem a Qualquer Custo", "Saia Justa de Verão", "Papo de Segunda de Verão", além das novas temporadas de "Santa Ajuda", "Casa Brasileira" e "Fazendo a Festa".

Ainda no primeiro semestre, em 10 de março, o GNT estreia "Extreme Makeover Brasil", com apresentação de Otaviano Costa, e a segunda temporada de "Que História É Essa, Porchat?". Sucesso de audiência em 2019, o primeiro episódio será transmitido ao vivo".

*Colaborou José Carlos Nery

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Flávio Ricco