PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


Hugo Moura se considera feminino e sensível e fala do casamento com Deborah

Hugo Moura - Ricardo Penna
Hugo Moura Imagem: Ricardo Penna
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

02/10/2019 06h10

Marido de Deborah Secco, pai de Maria Flor, ator de 'Malhação'. São muitos os rótulos que rodeiam Hugo Moura e que ele os abraça sem problemas. Baiano, de 28 anos, o ator está em sua terceira novela na Rede Globo. Vindo de uma carreira na engenharia, ele vem conquistando seu espaço frente às câmeras e mostrando seu progresso na telinha ao dar vida ao instrutor de luta Daniel, personagem de Malhação - Toda Forma de Amar.

A Coluna do Leo Dias conversou com Hugo e mostra que, apesar da pouca idade, ele sabe muito bem o que quer, onde quer chegar, e como lida com a fama repentina que ganhou.

"O rótulo de marido da Deborah não me incomoda de jeito nenhum. Já declarei algumas vezes que tenho muito orgulho, afinal de contas essa mulher é uma gênia, e eu tenho muita sorte de dormir todos os dias ao seu lado", declara o ator, que revela ainda trocar muitas figurinhas com a mulher: "Aqui em casa o diálogo é verdadeiramente aberto."

Apesar da sorte em ter Deborah como sua inspiração, Hugo também já disse algumas vezes que pensa diariamente em desistir da vida artística. Ele reafirma isso e explica: "Penso em desistir sim, todos os dias. E todo dia me convenço de que a arte é essencial na minha vida."

Vida pessoal exposta:

Antes mesmo de estrear na TV, quando fez uma participação em "Sol Nascente" (2017), Hugo Moura já tinha sua vida íntima exposta desde que apareceu pela primeira vez com Deborah Secco, em 2015. De lá pra cá, o ator explica que já se acostumou com os holofotes e manchetes que expõem não só seu trabalho, mas também seu relacionamento e família. Ele também aprendeu a lidar com as 'fake news'.

Ricardo Penna
Imagem: Ricardo Penna

"Sempre penso que tem alguém trabalhando, sabe? Alguém querendo ganhar dinheiro para viver bem. Além disso, quando alguém escreve ou espalha uma mentira é desse alguém a responsabilidade por isso, não do difamado", ressalta o ator.

E, por falar em 'fake news', o ator relembra que leu recentemente que estava em crise no casamento com a mulher. Hugo relembra como foi a reação do casal ao ver a notícia: "Quando li essa manchete eu estava com a Deborah tomando um vinho, num jantar delicioso. Se estar em crise for estar assim, quero viver em crise (risos)."

Hugo diz que o casal já passou sim por momentos difíceis, mas que não é o caso atualmente: "Passamos por momentos difíceis juntos e conscientes. Passar por crises é fazer terapia. Tem que investigar porque reagi dessa maneira, porque eu estou sentindo isso, externar sentimentos e dialogar. Tem um determinado momento que essa busca por autoconhecimento fica tão interessante que o problema fica pequeno. O legal é lidar com as causas desses sentimentos."

Ainda sobre o assunto, o ator diz que não é ciumento e que, muito menos, tem ciúme dos relacionamentos anteriores já vividos pela atual mulher: "A história dela é essa e ela só é o que é hoje porque passou por tudo que passou. O problema é que a sociedade ainda não lida muito bem com mulheres fortes, que são honestas com os seus desejos. Isso ainda é exclusividade do mundo "masculino".

'Afeminado?' Sim, com orgulho:

Ao falar sobre um mundo machista, Hugo relembra que já foi rotulado também como 'afeminado' nas redes sociais. Ele concorda que tenha um lado feminino bastante forte e não rejeita este rótulo.

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

"Numa sociedade machista como a nossa eu me considero feminino sim porque eu me vejo muitas vezes nos lugares "tradicionalmente" femininos: de sensibilidade, compaixão e afeto sem pudores. E isso é muito importante: a maioria dos homens que converso não faz ideia de que o machismo oprime muito os homens, porque constrói um arquétipo e não um ser humano. Homens podem falar o que estão sentindo, se colocarem vulneráveis e etc. Isso não o faz menos homem, absolutamente", diz o artista.

Ele conta que para ter essa visão de mundo a terapia o ajuda: "Faço e recomendo muito. Recomendo porque é conhecimento, autoconhecimento. Ou seja, ninguém tira de você. E depois que começa, tudo vira terapia. Eu faço terapia no trabalho, cozinhando, bebendo cerveja, lendo uma notícia... Você vai entendendo as suas reações."

Hugo ainda fala da filha, a pequena Maria Flor, que já um grande sucesso nas redes sociais com seu carisma. Apesar de enumerar as dificuldades da vida artística e da fama, ele diz que caso a pequena queira seguir o mesmo rumo, sempre estará ao seu lado: "Apoiaria total. Assim como apoiarei se ela quiser ser funcionária pública, dentista, bancária ou cabeleireira. Tento desde hoje que ela tenha consciência do que a faz feliz e completa".

*Com reportagem de Lucas Pasin

Leo Dias