PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


Leo Dias

Felipe Neto, o ombudsman do Brasil

Felipe Neto - Reprodução
Felipe Neto Imagem: Reprodução
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

17/04/2020 12h31

Felipe Neto é um fenômeno na internet. Fato! Ele dita as regras do jogo dele. Tinha uma imagem absolutamente deteriorada no início da carreira, mas soube se transformar. Poucos teriam a capacidade de olhar para trás e admitir os erros, mostrar que evoluiu e que mudou a maneira de pensar. Ele fez uma limpa no seu passado, tirou todas as provas existentes contra si próprio e se detonou, da mesma maneira com que ele acabou com a carreira do Biel, por exemplo.

Felipe é gênio, fato. Ele foi o primeiro a lucrar alto com a internet e ainda criou um subproduto, seu irmão, que se tornou a "Xuxa do século 21". Luccas foi todo pensado: do azul da roupa ao modo de falar. O garoto se tornou o produto mais desejado pela infância que tem acesso à internet. O boneco do Luccas Neto foi o brinquedo mais vendido do país.

Felipe e Luccas criaram uma nova categoria dentro das editoras de livros: os mega sellers. O conteúdo dos livros está todo disponível na internet, mas só se tornou objeto de consumo por quem tem a assinatura deles.

Mas a fama subiu à cabeça de Felipe... Ele tem a certeza de que não precisa de nada e de ninguém para alcançar seus objetivos. E, talvez, não precise mesmo.

Mas ele se esqueceu de agradecer a quem lhe deu suporte quando era uma das celebridades mais odiadas da internet. Ele acha, sinceramente, que o mundo é redondo por um simples acaso.

Olhar para o outro, nos dias de hoje, é fundamental. Numa ação nunca vista no mercado editorial, Felipe decidiu, ele mesmo, vender seus livros e tirar a alta comissão que as livrarias embolsam. Tá certo! Pouco importa os incontáveis funcionários de livrarias. Eles que se virem sozinhos. Assim como o próprio Felipe.

Felipe nasceu no Engenho Novo, subúrbio do Rio, onde a vazia estação de trem é a coisa mais significativa que existe por lá. E eu posso falar com categoria por ter vindo de bem perto. Esquecer onde tudo começou é um tiro no pé. Mas no meio do caminho, ele chegou a viver na Zona Sul, num apartamento térreo, de onde conseguia ver a olho nu, a vida real passar. Ainda havia um contato com a realidade.

Agora, Felipe vive em seu próprio mundo, em seu próprio castelo, com 36 milhões de seguidores e só enxerga a si próprio e, lógico, àqueles que pode atacar. Felipe hoje é capaz de destruir qualquer carreira, mas sabe exatamente com quem brigar. Ele se aliou a personagens chaves da internet, com o apoio deles, Felipe se torna indestrutível.

Quando quer contar um drama pelo qual passa ele usa as próprias redes e sabe que lá, vai explodir de acessos, e consegue, novamente, "quebrar" a internet. Tudo na vida dele é muito calculado. Atacar a TV Globo dá views, então vamos lá... Felipe Neto se tornou o ombudsman do Brasil, aquele que dá opinião sobre tudo que "causa"... Todos temem a Felipe, afinal ele é, de fato, o maior hater do país.

O alvo mais recente foi o ex-BBB Pyong. Ele acabou com o rapaz, usou as piores palavras possíveis, mas simplesmente não falou o motivo dos ataques. Ele queria fazer com que o país odiasse o menino, sem explicar o motivo

Hoje em dia, Felipe não fala mais com a imprensa. Para quê? Ele consegue controlar tudo com suas próprias redes, com a edição que ele mesmo faz. Por que ele dependeria do olhar de outro? Para que ele precisaria do outro? Felipe não precisa de ninguém.

Mas o número 1 decidiu conceder uma única entrevista, afinal faltava um fato importante em sua carreira: a elite intelectual brasileira precisava se curvar a Felipe Neto. Por isso, depois de ter dito "não" ao programa "Roda viva", da TV Cultura, ele resolveu aceitar.

Afinal, é programa que fala para a intelectualidade brasileira, para quem ouve Caetano, para quem mora no Cap Ferrat, e ser abraçado por eles é essencial.

A Coluna deseja sorte e sucesso à carreira solitária e independente de Felipe. Longe de mim apontar que a vaidade e a inveja sejam os maiores desafios de Felipe nesta vida.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Leo Dias