PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Leo Dias


A Sônia Abrão do século 21 que bomba na internet

Tati Martins apresenta programa que bomba na web - Reprodução/Youtube
Tati Martins apresenta programa que bomba na web Imagem: Reprodução/Youtube
Leo Dias

Leo Dias é jornalista e diretor-executivo do "TV Fama", da Rede TV!. Foi correspondente internacional da rádio portuguesa RDP, passou pelas TVs Bandeirantes e RedeTV! e apresentou um programa na rádio FM O Dia, líder de audiência no Rio de Janeiro, onde entrevistava políticos, jogadores de futebol, dirigentes e muitos artistas. Assinou uma coluna de celebridades no jornal "O Dia" e também esteve nos jornais "Extra" e nas revistas "Contigo", "Chiques e Famosos", "Amiga" e "Manchete". Apesar dessa experiência, sempre se definiu como repórter, tamanha paixão pela apuração da notícia e pela vontade em produzir conteúdos exclusivos. Polêmico, controverso e dono de uma forte personalidade, Leo conquistou um público cativo por dar notas explosivas e audaciosas num mundo artístico mais conservador. Seu lema: "A fama tem um preço estou aqui para cobrar".

Colunista do UOL

24/05/2020 08h00

A Coluna do Leo Dias, a partir de hoje, vai começar a analisar os programas produzidos pelo YouTube, e que continuam entregando entretenimento mesmo durante a Pandemia. O primeiro a passar pela nossa análise é o Web TV Brasileira, uma espécie de "A Tarde é Sua" com massa encefálica, exibido diariamente às 20h ao vivo direto de Orlando, nos EUA.

A Sônia Abrão do novo século chama-se Tati Martins, brasileira, que resolveu simplesmente opinar sobre a vida alheia na internet. Eles não produzem notícia, não têm nada de exclusivo, apenas opinam mesmo. Mas tudo com muito humor e, principalmente, ironia. É um programa que muitos simplesmente não entenderiam o sarcasmo da apresentadora, que, de maneira respeitosa, tira onda com a cara de todos. Esse é seu segredo.

Foi esta jovem que levou Nicole Bahls a arrancar fone e microfone durante uma live após vencer o Power Couple, da Record. O cerebelo de Nicole não acompanhou o veneno veloz de Tati. Até porque, acompanhar a moça não é pra qualquer um.

De cara, é possível ver a provável estratégia da apresentadora de falar uma linguagem bem popular. Carregando no "r" de Minas Gerais, ela gera uma identificação imediata, como uma Sabrina Sato ou uma Grazi Massafera. Mas Tati é genial. Trabalha 90% do tempo à base da ironia.

O espectador fiel já consegue perceber e identificar quando seu comentário é de fato o que ela pensa, e quando é deboche. Essa conexão com o espectador gera, imediatamente, uma empatia do tipo: ela não falou através de palavras, mas, mesmo assim, eu entendi. O espectador cria, então, uma forte conexão com a apresentadora. Resultado: fidelidade absurda.

Outro destaque: Tati dá pouca relevância à celebridade. Ela iguala a todos e faz as perguntas mais básicas sobre os assuntos, do tipo: "quem é essa pessoa na fila do pão?" Isso, mais uma vez a iguala ao espectador. Tati mora com o marido nos EUA e não tem contato com as celebridades, isso a deixa livre das represálias.

Inicialmente seu faturamento vinha de doações da audiência mas o canal cresceu de relevância e, principalmente, gerou idolatria, algo raro de se ver.

Já cheguei a imaginá-la numa TV aberta, mas não dá. Ela é o tipo da pessoa que não pode se submeter a regras ou linha editorial. Se ela deixar de ser 100% verdadeira, perderá o que tem de mais precioso. O sucesso do Web TV Brasileira está justamente na maneira simples e direta de se comunicar nos dias de hoje. A simplicidade é a grande arma da nova Sônia Abrão.

Leo Dias