Topo

Coluna

Mauricio Stycer


"Se o Silvio Luiz gostasse, eu ficaria preocupado", diz criador do Choque

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

13/11/2019 08h50

O humorista Caito Mainier, um dos criadores do programa Choque de Cultura Show, da Globo, é o convidado do episódio de hoje do podcast UOL Vê TV. Flávio Ricco, Chico Barney e eu, colunistas do UOL, entrevistamos Caito sobre o sucesso da atração, que fez muitas piadas não apenas com os filmes exibidos na Temperatura Máxima, mas também com Rodrigo Faro, a própria Globo e a situação do Brasil.

Na pele do personagem Rogerinho do Ingá, ele comanda uma espécie de talk show com "os maiores nomes do transporte alternativo do país", Julinho (Leandro Ramos), Maurílio (Raul Chequer) e Renan (Daniel Furlan). Eles opinam sobre os filmes e fazem observações variadas, que frequentemente não têm relação alguma com o assunto em discussão.

O Choque nasceu na internet e tem um público bastante cativo, mas, segundo Mainier, a intenção na TV é abraçar um novo telespectador. Com isso, também surgiram críticas —até de celebridades, como Milton Neves e Silvio Luiz, que já reclamaram na internet da qualidade do programa.

"Se o Silvio Luiz gostasse eu ficaria preocupado", diverte-se Mainier. Ele conta que, quando decidiu fechar com a Globo, pediu que fossem mantidos os padrões do programa exatamente como era na internet.

"A nossa maneira de gravar, de escrever, o nosso conteúdo, a gente que edita. E a equipe é essa. A gente fez essa exigência porque tinha um pouco de medo de cair naquele lugar de que a Globo estragou o Choque. Se alguma coisa estragasse, a gente queria ser o autor."

O programa de hoje ainda repercute a frase do presidente Lula, que afirmou ter sido obrigado a ver TV aberta na prisão e criticou as emissoras. "A TV do Silvio Santos é uma vergonha. A Record está uma vergonha, e a Globo continua a mesma vergonha."

O que de bom e de pior Lula teve que encarar na TV aberta neste período em que ficou preso?

O trio de colunistas do UOL ainda responde às perguntas dos ouvintes, feitas via Instagram de UOL TV e Famosos, e elege o melhor e o pior da semana.

O UOL Vê TV é uma mesa-redonda com os assuntos mais quentes da televisão na semana. Vai ao ar todas as quartas e discute as produções que estão no ar, com análises dos colunistas do UOL e informações de bastidor.

Podcasts são programas que podem ser ouvidos a qualquer hora e lugar —no computador, no smartphone ou em outro aparelho com conexão à internet. Os podcasts do UOL estão todos disponíveis em uol.com.br/podcasts. Para ouvir este e outros programas você pode baixar aplicativos como o Spotify e Apple Podcasts, por exemplo, buscar o nome do podcast e dar play no episódio desejado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mauricio Stycer