PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Mauricio Stycer


Como o valor do patrocínio do BBB cresceu após a pior audiência da história

Paula foi campeã do BBB19, a edição com pior audiência na história do reality da Globo - Reprodução/TV Globo
Paula foi campeã do BBB19, a edição com pior audiência na história do reality da Globo Imagem: Reprodução/TV Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

09/01/2020 15h22

A Globo colocou à venda seis cotas de patrocínio para o "BBB20" por R$ 42,62 milhões cada. Aparentemente, é um aumento de 13% em relação ao valor da cota do "BBB19", que foi de R$ 37,3 milhões cada. Como é possível um aumento desses num momento de crise econômica? E como convencer os anunciantes a investirem mais em um programa que, no ano anterior, registrou a pior média de audiência da sua história?

Há novos atrativos no plano comercial do "BBB20". Trata-se da primeira edição do reality show na fase "Uma só Globo". Ou seja, o valor de R$ 42,62 milhões é chamado de "cota integrada", que inclui não só a Globo e a área digital, como nos anos anteriores, mas também o Multishow.

Ao discriminar os valores desta cota integrada, a emissora estabelece que a parte da TV Globo no negócio é de R$ 33,8 milhões, exatamente o mesmo valor de 2019. O digital custa R$ 4 milhões, contra R$ 3,5 milhões do valor pedido em 2019. E o Multishow está avaliado em R$ 4,82 milhões.

Separadamente, caso alguma marca se interesse, o valor da cota da Globo mais digital é de R$ 39,9 milhões (um aumento de 6,9% em relação ao ano passado) e o valor da cota para o Multishow é de R$ 6,42 milhões. Até o ano passado, duas áreas comerciais diferentes (Globo e Globosat) vendiam estas cotas.

Outra explicação para o aumento do valor diz respeito à duração do reality. Este ano, as marcas ganharão exposição por mais tempo. O "BBB20" será exibido em 94 programas, entre 21 de janeiro e 23 de abril. São seis episódios a mais do que o "BBB19", que foi de 15 de janeiro a 12 de abril.

Diferentemente do plano comercial do "BBB19", que festejou o crescimento da audiência do "BBB18" em relação ao ano anterior (6%), o plano de vendas do atual reality não fala de números do Ibope. Lógico. A audiência média caiu de 26,2 pontos, em 2018, para 20,3 em 2019.

Este ano, no esforço de atrair anunciantes, a Globo valorizou outras medidas de sucesso, como engajamento nas redes sociais e número de votos no paredão ("Mais de 1 bilhão de votos, 150% superior à edição anterior").

Por fim, é preciso mencionar que estes valores são de "preço de tabela", estão sujeitos a negociação com as marcas e podem sofrer redução significativa.

Mauricio Stycer