PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Mauricio Stycer


Goste-se ou não, BBB coloca em pauta temas que dizem respeito à realidade

O ginasta Petrix foi advertido pela direção após uma das festas do BBB - Reprodução/Globoplay
O ginasta Petrix foi advertido pela direção após uma das festas do BBB Imagem: Reprodução/Globoplay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

02/02/2020 05h01

Tão amado quanto odiado, o "Big Brother Brasil" se tornou uma tradição da televisão brasileira. Agora em janeiro teve início a vigésima edição do programa. São três meses no ar, provocando discussões fúteis e também, é preciso reconhecer, expondo problemas que dizem respeito à realidade.

Já em sua primeira semana, este "BBB 20" colocou em pauta, mais uma vez, o tema do machismo. Diferentes participantes, como Petrix e Chumbo, se referiram às mulheres da casa de forma depreciativa, com comentários vulgares sobre a aparência delas.

Mais grave, um gesto do ginasta foi visto, por muitos espectadores, como um assédio a Bianca Andrade. Aconteceu durante uma festa. Ela estava embriagada e não reclamou quando Petrix apertou os seus seios. Dois dias depois, a Globo convocou a influencer ao confessionário e ela disse que não se sentiu desconfortável com a situação.

Alguns dias após esta situação, Petrix foi advertido pela direção do programa por causa do seu comportamento em outra festa, na qual esfregou parte do corpo na cabeça de Flayslane.

Em 2019, a edição do reality show da Globo também colocou assuntos importantes em pauta, de racismo a intolerância religiosa, passando por assédio contra mulheres. Tem sido assim todo ano.

Comentando sobre o programa, o diplomata Rômulo Neves, que participou da 17ª edição, criticou a forma como os participantes são retratados pela edição: "É muito cruel com as pessoas reais que estão ali, vendo suas pessoas (e não um personagem de teatro) serem deformadas pela edição".

Tratei deste problema no documentário "O Lado B do BBB", produzido pelo UOL. Cinco ex-BBBs refletem sobre as suas experiências, falando do impacto muitas vezes negativo que o programa produziu em suas vidas, mas dizem que voltariam a participar.

Ainda é cedo para dizer por quais caminhos este "BBB 20" vai se aventurar, mas é seguro afirmar que outras discussões relevantes devem surgir.

Stycer recomenda
. UOL Vê TV #14: Quem gosta de grito é Tarzan, diz Silvio Luiz sobre narração
. Ana Maria Braga revela novo câncer no pulmão: "Mais agressivo"
. Larissa Manoela fará par com Rafael Vitti em novela que pode ter Marina
. Ibope: Estreia do "Alerta Nacional" dá 1,1 ponto à RedeTV

O melhor da semana
"Bom Sucesso" termina com melhor média de novela das 19h desde 2012

O pior da semana
"Salve-se Quem Puder" estreia em ritmo de comédia escrachada para crianças

O lado B do BBB


Uma versão deste texto foi publicada originalmente na newsletter UOL Vê TV, que é enviada às quintas-feiras por e-mail. Para receber, gratuitamente, é só se cadastrar aqui.

Siga a coluna no Facebook e no Twitter.

Mauricio Stycer