PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Mauricio Stycer


Até SBT e igreja alteram programação normal para cobrir enchentes em SP

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

10/02/2020 13h53

O temporal que atingiu São Paulo na madrugada e manhã de segunda-feira (10), causando transtornos graves em toda a cidade, levou a uma enorme mobilização das principais emissoras de TV.

As cinco maiores redes de TV aberta derrubaram a grade de programação normal para mostrar os desdobramentos das enchentes.

A maior novidade na cobertura foi a atitude do SBT, que derrubou os primeiros 90 minutos do "Bom Dia & Cia" para permanecer ao vivo com a cobertura do "Primeiro Impacto". Às 13h, a transmissão especial foi substituída pela exibição da série "The Thundermans".

Faço este registro porque a emissora de Silvio Santos raramente altera a sua programação em eventos de grande repercussão sob o argumento que não precisa mostrar o que todas as outras emissoras já estão exibindo.

Globo, Record e Band, mais habituadas a este tipo de cobertura ao vivo, emendaram horas ao vivo com os seus principais âncoras se revezando no ar, muitos repórteres nas ruas, imagens de helicóptero e prestação de serviços.

A RedeTV!, ainda que com poucos recursos, também alterou a sua grade por causa das enchentes. A emissora, porém, foi obrigada a interromper a cobertura às 13h para a exibição de programação da Igreja Universal do Reino de Deus.

O bispo Renato Cardoso entra ao vivo, falando das chuvas, no horário comprado da Igreja Universal na RedeTV! - Reprodução
O bispo Renato Cardoso entra ao vivo, falando das chuvas, no horário comprado da Igreja Universal na RedeTV!
Imagem: Reprodução
Curiosamente, com senso de oportunidade, o programa da igreja também foi ao vivo, do Templo de Salomão, misturando informações sobre as chuvas (incluindo imagens aéreas geradas pela Record) com propaganda própria. "A chuva está diminuindo. Deus é bom", informou o pastor.

A registrar, ainda, que duas emissoras paulistas, Gazeta e Cultura, seguiram com suas programações normais na manhã desta segunda-feira. A emissora pública, cuja sede fica próxima da Marginal Tietê, foi afetada pelas chuvas e muitos profissionais não conseguiram chegar para o trabalho. Entre 13h e 14h10, o "Jornal da Cultura - 1ª Edição" exibiu uma cobertura especial, de forma improvisada, no estúdio do programa "Metrópole". Sem condições de enviar equipes às ruas, o telejornal mostrou apenas vídeos enviados por celulares.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mauricio Stycer