PUBLICIDADE
Topo

"Não podemos dar palco para Bruno", diz Gloria Perez sobre série engavetada

A autora de novelas Glória Perez  - Divulgação / Globo
A autora de novelas Glória Perez Imagem: Divulgação / Globo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

10/03/2020 17h21

O projeto de uma série sobre o goleiro Bruno, acalentado pela diretora Amora Mautner desde novembro de 2019, foi definitivamente deixado de lado pela Globoplay, segundo noticiou Patricia Kogut em "O Globo" nesta terça-feira (10).

Como revelou João Batista Jr., na Veja, no ano passado, a Globo havia comprado os direitos do livro-reportagem "Indefensável — O goleiro Bruno e a história da morte de Eliza Samudio" (Record), dos jornalistas Leslie Leitão, Paula Sarapu e Paulo Carvalho. Amora, registrou o jornalista, sonhava escalar Vanessa Giácomo no papel de Eliza.

A notícia não teve muita repercussão até que, em 8 de janeiro deste ano, a novelista Gloria Perez protestou publicamente. Em sua conta no Twitter, ela escreveu: "Oi?????!!! Só pode ser piada! E de mau gosto!"

No dia seguinte, Leo Dias, no UOL, revelou que Amora Mautner engajou no seu projeto o roteirista Lucas Paraízo ("Sob Pressão"). "Estamos começando a desenvolver o projeto", informou a diretora.

Cautelosa diante das notícias e dos protestos, a Globo observou em 10 de janeiro: "Compramos o direito, não só deste livro, mas de vários outros e de vários outros casos, pois existe o desejo de fazermos uma série sobre crimes. Não há, no entanto, nada desenvolvido, escrito, nem aprovado sobre nenhum dos casos possíveis".

Nesta terça-feira, procurei Gloria Perez para saber a sua opinião sobre o engavetamento do projeto. Ela manifestou satisfação e disse: "Aplaudo a decisão. Bruno é um criminoso cruel e narcisista, disposto a tudo para resgatar a posição de ídolo. Dar-lhe palco é ajudá-lo nisso, é propiciar que seja chamado a vários programas de TV para vender-se como goleiro, vitimizar-se e opinar sobre a escolha do elenco".

Segundo Patricia Kogut, a Globo não abandonou o projeto de fazer produções sobre crimes conhecidos. Leo Dias lamentou a decisão a respeito da série sobre o goleiro Bruno e registrou o comentário de Amora Mautner: "O projeto não foi cancelado porque nunca foi confirmado. Um projeto é avaliado depois de seu desenvolvimento. A série nem foi desenvolvida para ser aprovada".

Mauricio Stycer