PUBLICIDADE
Topo

Prior votou errado, e essa é a graça do BBB

O público esperava que o líder Prior indicasse Daniel, mas ele escolheu Pyong - Reprodução/Globoplay
O público esperava que o líder Prior indicasse Daniel, mas ele escolheu Pyong Imagem: Reprodução/Globoplay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

16/03/2020 01h11

Já disse mais de uma vez que a Casa de Vidro foi o grande equívoco deste "BBB 20". Daniel e Ivy, os mais votados, entraram no confinamento com muitas informações e alteraram os rumos do jogo.

A informação mais importante foi que o público enxergava Marcela como uma mulher sensata na briga contra os homens machistas da casa. Isso encheu a médica de confiança e fez com que os demais participantes passassem a olhá-la com admiração, respeito e, até, medo.

Por instinto, oportunidade e/ou amor, Daniel grudou em Marcela. Ao virarem um casal, ele herdou parte dos sentimentos dirigidos internamente a ela.

A percepção dos espectadores contra o machismo ficou clara na eliminação, em sequência, de Chumbo, Petrix, Hadson e Lucas, além de Guilherme.

Mas o que os participantes não sabem é que o público está perdendo, a cada dia que passa, a admiração que sentia por Marcela no início do jogo. Sobre Daniel, então, há uma rejeição enorme - é o participante que menos merece ganhar o "BBB 20", segundo enquete do UOL.

Foi por esse motivo que havia enorme torcida para que Prior indicasse Daniel ao paredão. A chance de o rapaz sair com recorde de votos era grande. O Twitter sonhava com essa indicação - e ela não veio. Como se sabe, o líder indicou Pyong.

Por que Prior errou? Porque ele não tem informações sobre como o público está enxergando os participantes. E esta é a maior graça do "BBB".

A regra número 1 do formato é o isolamento, a total desconexão com o mundo exterior. Os participantes dependem, basicamente, de uma ou outra migalha de informação que o apresentador dá, de vez em quando. Além da capacidade de observação e da intuição.

Pyong provocou Prior, convocou o arquiteto a indicá-lo. Por quê? Excesso de confiança, talvez. Tinha certeza que venceria Babu numa disputa (a turma do mágico iria votar no ator).

Já sabendo que seu amigo Babu estava no paredão, caberia a Prior avaliar que um sujeito famoso como Pyong seria um adversário mais difícil de enfrentar do que o anônimo Daniel, que ele também odeia. Mas ele não teve essa percepção.

Não vejo o voto como burrice de Prior, porém. Se tivesse as informações que nós temos, ele não teria dúvidas em indicar Daniel. Sem estas informações, mordeu a isca de Pyong.

O lado B do BBB

Mauricio Stycer