PUBLICIDADE
Topo

CNN anuncia "talk show", mas apresenta "colóquio" sonolento no fim de noite

Leandro Karnal, Gabriela Prioli e Mari Palma, os integrantes do "CNN Tonight" - Reprodução
Leandro Karnal, Gabriela Prioli e Mari Palma, os integrantes do "CNN Tonight" Imagem: Reprodução
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

14/07/2020 00h05

"Um talk show que mistura jornalismo com variedades no final de noite", prometeu a CNN Brasil ao anunciar o "CNN Tonight. Com exceção do "final da noite", nada mais correspondeu à realidade na estreia do programa comandado por Mari Palma com a participação de Gabriela Prioli e Leandro Karnal.

Não foi um talk show. Foi, como a própria apresentadora reconheceu, um "colóquio", um debate pseudoacadêmico sobre "a importância do diálogo".

Não houve qualquer mistura de jornalismo com variedades. Nem Gabriela nem Karnal trouxeram informações importantes sobre o tema discutido nem ofereceram qualquer refresco em matéria de entretenimento.

O tema serviu, ao menos, para Karnal dar uma dica importante ao dizer que não existe diálogo possível com quem renega a democracia, com quem é racista, agressor de mulheres ou nazista.

Estreia é sempre difícil, e por isso é preciso dar um desconto. Mas exibir no final da noite um programa gravado, sem um pingo de humor, discutindo temas sérios, sem contrapontos, é um convite ao sono. O "CNN Tonight" precisa melhorar muito.

Mauricio Stycer