PUBLICIDADE
Topo

CNN troca nome do quadro de Garcia para enfatizar que se trata de "opinião"

Rafael Colombo e Alexandre Garcia na estreia do quadro "Liberdade de Opinião" na CNN Brasil - Reprodução
Rafael Colombo e Alexandre Garcia na estreia do quadro "Liberdade de Opinião" na CNN Brasil Imagem: Reprodução
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

28/07/2020 11h19

Batizado originalmente como "Liberdade de Expressão", o quadro protagonizado pelos jornalistas Alexandre Garcia e Sidney Rezende na CNN Brasil trocou de nome na véspera da estreia, nesta segunda-feira (27).

A direção do canal optou por rebatizá-lo como "Liberdade de Opinião". É uma mudança sutil, mas busca reforçar a ideia de que as ideias expressas pelos seus novos comentaristas não refletem necessariamente a opinião do canal.

Na estreia do quadro, Alexandre Garcia fez um elogio entusiasmado da hidroxicloroquina, um medicamento não recomendado pela OMS para tratamento da covid-19. O jornalista disse que o presidente Jair Bolsonaro "é a comprovação científica de que o uso da hidroxicloroquina dá certo".

O âncora do programa, Rafael Colombo, não refutou o argumento, nem mesmo mencionou que três dias antes havia sido divulgado mais um estudo, o maior já feito no Brasil, comprovando a ineficácia do medicamento. Para todos os efeitos, o comentário de Garcia sobre o medicamento foi ao ar como uma "opinião".

A conversa avançou para outros assuntos, mas cerca de 15 minutos depois foi retomada. Após ouvir Garcia elogiar a atuação do ministro Eduardo Pazuello, que tem sido questionada no Congresso, Colombo lembrou que a cloroquina "não tem eficácia reconhecida pela OMS" e perguntou ao comentarista se não seria mais adequado o Brasil ter um médico, e não um general, no comando do Ministério da Saúde. Garcia elogiou a dedicação de Pazuello e disse que tem ouvido muitos elogios de prefeitos a ele.

Alguns dias antes, na CNN americana, a âncora Brianna Keilar teve uma atitude diferente. Ela estava entrevistando um assessor do presidente Donald Trump, Tim Murtaugh, quando ele começou a defender o uso da hidroxicloroquina. Keilar o interrompeu e disse: "Você está prestando um desserviço real aos americanos." Em seguida, a jornalista chamou um médico para falar sobre o assunto.

A CNN Brasil diz que a mudança no título do quadro antes da estreia foi "um ajuste fino".

Mauricio Stycer