PUBLICIDADE
Topo

Record se retrata por exibir imagem de youtuber como acusado de pedofilia

O youtuber Maicon Küster  - Reprodução / Internet
O youtuber Maicon Küster Imagem: Reprodução / Internet
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

03/08/2020 20h33

Um dia após exibir no "Domingo Espetacular" uma imagem do youtuber Maicon Küster como se ele fosse um homem acusado de pedofilia, a Record se desculpou publicamente pelo erro. Uma reportagem do "Jornal da Record" apresentada na noite desta segunda-feira (03) tratou do caso abertamente e reconheceu o erro da emissora.

"O programa pede desculpas pelo erro e pela exposição da imagem. Não houve qualquer intenção de expor ou causar transtorno à sua imagem ", disse o JR. O telejornal lembrou que o acusado pelo crime usava imagens de pessoas reais roubadas na internet. E lamentou que o dominical da emissora tenha exibido a imagem de Küster sem borrá-la.

O erro da Record tem o agravante de ter sido cometido dez dias depois de o SBT ter feito a mesma coisa no "Primeiro Impacto". Na ocasião, em vídeo divulgado publicamente, Küster protestou: "De maneira totalmente irresponsável o SBT mostrou o perfil com a minha foto, com a foto do meu personagem".

Ainda neste vídeo, publicado em 25 de julho, ele lamentou o absurdo da situação. "Fiquei incrédulo", disse. Segundo o SBT, o telejornal vai tratar do assunto e pedir desculpas nesta terça-feira (04).

O homem acusado de aliciar menores, preso no Distrito Federal, utilizava dois perfis falsos nas redes sociais. Em um, ele se apresentava como Talita, moradora de São Luiz (MA). Em outro, era Henrique - e este perfil usava uma foto de Küster com uma peruca loira, caracterizado com um personagem de seus vídeos chamado Lorenzo.

Küster publicou na madrugada desta segunda (03) um comentário no Twiiter acompanhado de imagens do "Domingo Espetacular": "Ai, Record, como vocês são capazes de dizer que o pedófilo preso era 'ele de peruca', sendo que a foto é minha? Vocês têm noção que eu corro risco de morte por culpa da irresponsabilidade completa de vocês? Não só vou processar vocês, como pedirei uma retração pública por esse absurdo", disse.

Durante a tarde, a Record divulgou um comunicado pedindo desculpas pelo erro. A emissora observa que reproduziu "vídeos e fotos de perfis falsos que constam da investigação conduzida pela Polícia Civil local".

E lamenta: "Infelizmente, houve um equívoco ao apontar a imagem de um dos perfis como sendo a do pedófilo, quando, na verdade, ele usava fotos obtidas na internet. Lamentamos o que aconteceu e vamos apresentar, nesta segunda-feira, 03/08, no Jornal da Record, uma reportagem corrigindo a informação".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL