PUBLICIDADE
Topo

TV e Famosos

Como Maura, lembre 6 personagens de autor de novela que voltaram ao armário

Maura (Nanda Costa) e Selma (Carol Fazu), em "Segundo Sol": após tanto esforço para ficarem juntas, policial se apaixonará por Ionan (Armando Babaioff) - Reprodução/Globo
Maura (Nanda Costa) e Selma (Carol Fazu), em "Segundo Sol": após tanto esforço para ficarem juntas, policial se apaixonará por Ionan (Armando Babaioff) Imagem: Reprodução/Globo

Felipe Pinheiro

Do UOL, em São Paulo

06/08/2018 04h00

Maura (Nanda Costa) enfrentou o mundo para ficar com seu grande amor, Selma (Carol Fazu), em "Segundo Sol". Mas o desenvolvimento da personagem mostrará que, pelo visto, ela não está tão segura do seu amor pela namorada.  

Depois de ter sido expulsa de casa e enfrentado o assédio do chefe no trabalho, a policial deve ter um caso com Ionan (Armando Babaioff), após o colega se tornar doador no processo de inseminação para engravidá-la.

Aclamado por crítica e público, João Emanuel Carneiro parece construir mais uma vez um tipo de narrativa que ele já explorou em todos os seus folhetins anteriores.

Entre homossexuais assumidos que voltaram ao armário e personagens que pareciam, mas não eram gays, relembre outros casos que deixaram os espectadores em dúvida --e até irritaram a militância-- do autor.

  • Abelardo de "Da Cor do Pecado"

    Criado com os irmãos lutadores, o personagem de Caio Blat era a ovelha negra da família Sardinha. Sensível e delicado, ele queria ser maquiador na primeira novela autoral de João Emanuel Carneiro.

    Embora nunca tenha falado abertamente se era ou não gay, para o público era meio óbvio que o caçula dos Sardinha era homossexual. E os próprios personagens se perguntavam.

    Surpreendentemente, Abelardo terminou a história com a musa dos tatames Tina (Karina Bacchi) -- de quem ele sempre fugia --, assumindo com os irmãos a paternidade dos filhos dela.

  • Tomás de "Cobras e Lagartos"

    Em "Cobras e Lagartos", João Emanuel voltou a usar a dubiedade para tratar de outro personagem. Tomás (Leonardo Miggiorin) era vaidoso e fútil.

    Metrossexual assumido, ele sempre dava um jeito de mudar o visual, usando lentes e cabelos coloridos e roupas justas.

    Tomás era alvo de insinuações e chegou a ser chamado de "gay enrustido", mas as provocações nunca ultrapassaram a fronteira das suspeitas.

  • Orlandinho de "A Favorita"

    O primeiro gay assumido de João Emanuel foi Orlandinho, vivido por Iran Malfitano.

    O personagem era apaixonado pelo bonitão Halley (Cauã Reymond) e aceitou viver um casamento de aparências com Maria do Céu (Deborah Secco).

    A união culminou em um processo de "heteronormatização" de Orlandinho, que foi muito criticado na época por parte da militância.

    Em entrevista ao jornal "Extra", Iran Malfitano saiu em defesa do personagem: "Ele buscou na homossexualidade o que nunca achou numa relação hétero. Só que, sem querer, encontrou em Céu tudo o que ele queria: companheirismo, respeito, carinho...".

  • Roni de "Avenida Brasil"

    Maior periguete do bairro do Divino, Suelen (Isis Valverde) seduziu a todos que passaram por seu caminho. Mas a situação mudou quando ela se aproximou de Roni (Daniel Rocha) e Leandro (Thiago Martins).

    Depois de ser ameaçada por bandidos, ela aceitou se casar com Roni para não ter que fugir do Brasil. Ele, no entanto, nunca demonstrou interesse em mulheres, tanto que a própria Suelen o chamou de "enrustido".

    A moça não mediu esforços para seduzir o marido de fachada e conseguiu levá-lo para a cama em mais de uma ocasião.

    Mais tarde, Roni conseguiu convencer Leandro a viver um relacionamento aberto com ele e Suelen e o trio terminou a novela junto, com ela engravidando sem que eles soubessem quem era o pai biológico. Roni só se relacionou com seu amado ao lado de Suelen.

  • Duda e Orlando de "A Regra do Jogo"

    Duas polêmicas sobre personagens gays ou "quase gays" marcaram "A Regra do "Jogo". Na história de Úrsula (Júlia Rabello) e Duda (Giselle Batista), elas eram namoradas e uma traição quase acabou com o relacionamento.

    As duas queriam ter um filho e Duda acabou engravidando do cunhado, Vavá (Marcello Novaes). Úrsula flagrou o irmão com a namorada e foi aquele escândalo. Por fim, elas terminaram juntas.

    A outra polêmica foi cortada antes mesmo de ir ao ar. Orlando (Eduardo Moscovis) seria um gay com uma vida dupla na sinopse da novela, mas sua história foi drasticamente alterada.

    O autor mudou os rumos da trama e o segredo do personagem passou a ser de que ele havia abandonado a mulher, Lara, interpretada por Carolina Dieckmann.

TV e Famosos