PUBLICIDADE
Topo

Televisão

Casamento, apoio a militares e aposentadoria: 5 mistérios de Silvio Santos

Silvio Santos com sua primeira mulher, Cidinha, cumprimentando o presidente João Figueiredo e em seu programa no SBT - Montagem/UOL
Silvio Santos com sua primeira mulher, Cidinha, cumprimentando o presidente João Figueiredo e em seu programa no SBT Imagem: Montagem/UOL

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

19/09/2018 04h00

A biografia de Silvio Santos é, ao mesmo tempo, rica e controversa. A história do dono do SBT --e um dos maiores personagens da história da TV brasileira-- foi contada em seis livros, mas nenhum destrinchou totalmente a carreira do apresentador e empresário, que durante décadas manteve mistérios em torno de sua vida privada e profissional.

Capa do livro "Topa Tudo Por Dinheiro", de Mauricio Stycer - Divulgação - Divulgação
Capa do livro "Topa Tudo Por Dinheiro", de Mauricio Stycer
Imagem: Divulgação
Silvio, por exemplo, já mentiu a própria idade, escondeu que era casado, usou um testa de ferro para comprar a Record e bajulou militares para virar dono de televisão. Estes são alguns exemplos de como a trajetória do comunicador tem detalhes que contrariam o "mito" em torno dele.

Desmistificar a imagem que Silvio construiu de si próprio é o desafio proposto pelo jornalista Mauricio Stycer, blogueiro do UOL, no livro "Topa Tudo Por Dinheiro: As muitas faces do empresário Silvio Santos" (Todavia, 2018), que será lançado nesta quarta-feira (19), na Livraria da Vila, em São Paulo.

Cinco fatos misteriosos da vida de Silvio Santos

  • Juan Esteves/Folhapress

    Casamento

    Se hoje praticamente todos sabem que Silvio Santos é marido de Iris Abravanel (foto acima), durante anos ele escondeu seu primeiro relacionamento, com Cidinha Abravanel. O apresentador não dizia que era casado para "manter o interesse do público". A primeira mulher de Silvio morreu em 1977. Onze anos depois, em seu programa no SBT, o comunicador admitiu que ter omitido seu casamento foi "uma das coisas imperdoáveis" que fez

  • Reprodução/João B. da Silva

    Apoio a militares

    Silvio costuma dizer que tornou-se dono de TV por acaso, mas a história não é bem assim. Durante anos, ele e seus colegas de confiança bateram ponto em Brasília para bajular militares conseguir a concessão de um canal. O apresentador tentou comprar a Excelsior, mas só ouviu um elogio do presidente Médici. Com Geisel, obteve o canal 11 do Rio. E, com a ajuda da mulher de João Figueiredo (foto acima) e do primo dela, Silvio conseguiu formar o SBT em 1981

  • Eleições

    A empreitada de Silvio na política é um ponto fora da curva na carreira do apresentador, que chegou a chamar política de "demônio" em seu programa. Ele manifestou o desejo de se candidatar duas vezes a prefeito (1988 e 1992) e uma vez a governador (1990). Nenhuma destas tentativas foi tão próxima de se concretizar quanto na eleição presidencial de 1989. Silvio se lançou candidato e embaralhou as pesquisas, mas a candidatura foi impugnada a nove dias do fim do primeiro turno

  • Reprodução/TV Record

    Record

    Silvio comandou a Record durante os anos 70 e 80, mas comprou a emissora às escuras. Como seu contrato com a Globo o proibia de ser dono de TV, o apresentador usou um milionário paulista, que morava nos Estados Unidos, para "comprar" 50% das ações da emissora. Outro "laranja" virou dono de mais 10%. Mais nebulosa ainda foi a venda da Record para Edir Macedo. Seis livros contam versões da aquisição, considerada por Stycer como "último grande negócio nacional de televisão"

  • Divulgação/SBT

    Aposentadoria

    Quando Silvio Santos vai parar? Pelas respostas dadas por ele a jornalistas, a aposentadoria vem sendo adiada há mais de quatro décadas. Em 1972, dizia ter planos para sair da TV em cinco anos. Em 1988, após a cirurgia nas cordas vocais, falou ao vivo que Gugu Liberato assumiria os domingos. Em 2000, afirmou que tinha planos de parar aos 70. Atualmente com 87 anos, Silvio continua na ativa, gravando rotineiramente seu programa no SBT

Televisão