PUBLICIDADE
Topo

Televisão

De Digimon à "Dança": 5 provas de que Angélica foi mal aproveitada na Globo

Angélica como jurada, como cantora da abertura de "Digimon" e como apresentadora do "Vídeo Game" - Montagem/UOL/Reprodução/Divulgação/TV Globo
Angélica como jurada, como cantora da abertura de "Digimon" e como apresentadora do "Vídeo Game" Imagem: Montagem/UOL/Reprodução/Divulgação/TV Globo

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

01/09/2018 04h00

Fora do ar, Angélica vive sua pior fase em 22 anos na Globo. Sem programa desde o fim do "Estrelas", a apresentadora tem feito mais sucesso nas redes sociais e aparece na televisão esporadicamente, como no último domingo (26), quando foi jurada da "Dança dos Famosos".

A competição do "Domingão do Faustão" é apenas um exemplo de como Angélica foi mal aproveitada pela emissora nas últimas duas décadas. Tirada a peso de ouro do SBT, em 1996, a loira foi contratada para seguir os passos de Xuxa Meneghel na Globo, mas acumula frustrações na casa.

Programas como "Bambuluá", "Fama", "Vídeo Game" e "Estrelas" ajudaram a apagar o brilho que fez de Angélica uma das artistas mais populares dos anos 80 e 90, na extinta Manchete, no SBT e em seu início na própria Globo, como Fada Bela.

5 provas de que a Globo subaproveitou Angélica

  • Reprodução/TV Globo

    Último suspiro infantil

    Angélica viveu ótima fase com o programa "Angel Mix" e a novelinha "Caça Talentos", em que interpretou Fada Bela. A lua de mel com a Globo acabou em 1999, quando a direção decidiu que ela deixaria as crianças e focaria nos adolescentes. A loira bateu o pé e perdeu espaço nas manhãs da emissora. Voltou cantando uma versão "trash" da abertura da animação japonesa "Digimon" e ganhou sua última chance com as crianças com o "Bambuluá", mas a atração ficou apenas um ano no ar

  • Divulgação/TV Globo

    "Fama"

    Lembra do "Fama"? Nem a Globo gosta de recordar a atração, criada para bater Raul Gil e que revelou Thiaguinho e Marina Elali, entre outros cantores. Em sua transição do público infantil para o adulto, Angélica apresentou as quatro temporadas da competição musical, que teve boa audiência, mas pouca repercussão. Coincidentemente, o SBT estreou na mesma época o reality "Popstars", que formou a girl band Rouge, fenômeno de vendas em 2002

  • Renato Rocha Miranda/TV Globo

    "Vídeo Game"

    Exibido durante dez anos, "Vídeo Game" é, para muitos telespectadores, a última grande lembrança de uma atração com Angélica no comando, tanto que em 2017 a Globo resgatou o quadro com a loira para salvar a audiência do "Vídeo Show". Pena que era tão curto e durava apenas os dez minutos finais do programa, pouco para uma apresentadora que divertiu as tardes da TV com "TV Animal", "Passa ou Repassa" e outros game shows no SBT

  • "Estrelas"

    "Estrelas" ficou no ar durante 12 anos, com diferentes nomes ("Estrelas Solidárias" e "Estrelas do Brasil", por exemplo) e formatos (saiu do estúdio para viajar pelo país). Foram tentativas para manter frescor do programa que já nasceu arrastado, como um "esquenta" para o "Caldeirão do Huck". Angélica conseguiu fazer Faustão cozinhar e até encontrou Silvio Santos nos Estados Unidos, mas este momento não foi ao ar. Ficou para o Instagram, onde a apresentadora tem mais liberdade

  • Reprodução/TV Globo

    Atriz e jurada

    Angélica repercutiu mais em participações especiais do que em seus próprios programas. Já foi jurada do "TV Xuxa", interpretou ela mesma em "Fina Estampa", "Geração Brasil" e no "Tá no Ar" e ganhou um papel em "As Cariocas". A aparição mais recente foi no "Domingão". Fausto Silva bem que queria ter a amiga no elenco da "Dança dos Famosos", mas convidá-la para avaliar as apresentações foi o suficiente para "quebrar" a internet e matar a saudade do público

Televisão