PUBLICIDADE
Topo

Famosos

De atriz mirim a imperatriz do Brasil: a trajetória de Letícia Colin

Em cerca de 18 anos na TV, Letícia Colin já viveu todo tipo de personagem - Reprodução/Globo/Reprodução/Record/Globo/Estevam Avellar/Montagem UOL
Em cerca de 18 anos na TV, Letícia Colin já viveu todo tipo de personagem Imagem: Reprodução/Globo/Reprodução/Record/Globo/Estevam Avellar/Montagem UOL

Guilherme Machado

Do UOL, em São Paulo

17/10/2018 04h00

Rosa (Letícia Colin) decidiu acabar de vez com a farsa e revelou nesta terça (16) o segredo que tanto guardou em “Segundo Sol”: Valentim (Danilo Mesquita) agora sabe que ele na verdade é filho de Luzia (Giovanna Antonelli).

Personagem central da trama, Rosa já passou por altos e baixos. Teve momentos de muita bravura, mas ao mesmo tempo se deixou levar pela vaidade e pelo dinheiro. Fez o público torcer e odiá-la ao mesmo tempo, demonstrando mais uma vez a boa fase da atriz.

Com passagens anteriores pela Globo, Band e Record, Letícia também já encarou altos e baixos na carreira. O UOL relembra como ela chegou até aqui:

  • Reprodução/Globo

    Estrela mirim

    Letícia estrou na televisão em 2000, com apenas 10 anos de idade. Ela interpretou a personagem Glorinha, no seriado "Sandy & Júnior", protagonizado pela dupla musical. Depois, seguiu na Globo, atuando em "Malhação" e como apresentadora do extinto "TV Globinho".

    Em 2005 foi para a Band em mais um projeto focado para o público infanto-juvenil. Na novela "Floribella", ela viveu Marta, que fazia parte da banda da protagonista Flor (Juliana Silveira). A trama foi um grande sucesso e alavancou a carreira de Letícia, que se tornou mais conhecida e ainda teve a possibilidade de mostrar outras facetas, participando de shows e videoclipes da novela.

  • Reprodução/Record

    Destaque na Record

    Após o sucesso com o público adolescente, em 2007 a atriz estreou na Record em seu primeiro papel adulto: na pele da Helô, uma cobiçada surfista na novela "Luz do Sol" (2007). Mas foi um ano depois que Letícia teve um de seus primeiros papéis de destaque na televisão.

    Em "Chamas da Vida" (2008), ela viveu Vivi, uma jovem que conhecia um professor pela internet. O homem se revelou um abusador, que violentou a jovem e a torturou psicologicamente. Ela engravidou dele e decidiu abortar a criança.

    A trama teve enorme repercussão e gerou uma série de debates, consolidando Letícia como atriz.

  • Globo/Estevam Avellar

    O retorno

    Após emendar mais alguns trabalhos na Record, Letícia retornou à Globo em 2013, em "Além do Horizonte" (2013). Na novela, viveu Vitória, uma moça que colaborava em uma misteriosa comunidade, e que acabou se tornando prisioneira do local.

    A história, no entanto, foi um dos maiores fracassos do horário das 19h. Mas foi importante para abrir as portas da Globo novamente para a atriz, que pouco depois integrou o elenco da muito mais bem recebida "Sete Vidas" (2015).

  • Globo/João Miguel Júnior

    Vida longa à imperatriz!

    A consagração definitiva da atriz veio em 2017. Em "Novo Mundo", Letícia deu vida à imperatriz Maria Leopoldina, roubando a cena. Além de um grande sucesso de audiência, a novela colocou a intérprete em um papel completamente diferente de tudo que ela havia feito até então.

    Com um sotaque impressionante e uma interpretação repleta de nuances, a atriz conquistou não só a crítica, mas também o público, que torceu tanto pela personagem que fez que com que os autores ignorassem alguns desdobramos históricos e lhe dessem um final feliz.

  • Reprodução/Globo

    Uma Rosa com amor

    Na pele da Rosa em "Segundo Sol", uma garota de programa destemida e ambiciosa, Letícia mais uma vez roubou os holofotes para si.

    Versátil, a atriz conseguiu se afastar ainda mais do tom de sua aparição anterior na TV e capturar novamente o público, conquistando cada vez mais espaço na trama.

    Leia mais

Famosos