TV e Famosos

Relembre sete momentos que Faustão soltou os cachorros ao vivo na TV

Ramon Vasconcelos/Rede Globo
Imagem: Ramon Vasconcelos/Rede Globo

do UOL, no Rio

13/03/2018 04h00

Fausto Silva estava com a língua afiada no último domingo (11). Na primeira parte do "Domingão", ele direcionou seus petardos para a situação política do país, a falta de segurança e anunciou que não canta mais o tema de fim de ano da Globo.

"Por isso eu encho o saco de falar, eu não canto mais essa porra  de 'hoje é um novo dia...'. Aqui na Globo eu não canto mais, não é novo dia porra nenhuma. O dia que tiver, eu volto aqui. Não tenho cara de pau para cantar isso."

O apresentador dividia o palco com Fernanda Torres, convidada do "Ding Dong", e eles falavam sobre a intervenção militar no Rio. "Isso já está acontecendo em outros lugares do Brasil, não é exclusividade do Rio de Janeiro", esbravejou.

A vinheta, uma das mais famosas da Globo, já havia sido alvo de crítica de Faustão. "Não aguento mais cantar isso", desabafou em dezembro do ano passado.

As broncas e críticas já fazem parte da rotina do programa, que completa 30 anos na Globo em 2019. 

Reveja 7 polêmicas recentes de Fausto Silva

  • Imagem: Ramon Vasconcelos/Rede Globo
    Ramon Vasconcelos/Rede Globo
    Imagem: Ramon Vasconcelos/Rede Globo

    Cadê o carro?

    Nem o patrocinador do "Dança dos Famosos" se salvou das broncas do Faustão. Além do troféu e do cachê, quem vence a competição ganha um carro zero no valor de R$ 100 mil. Em dezembro passado, ao anunciar a vencedora, a atriz Maria Joana, ele disse: "O patrocinador já atrasou o carro da galera, [a pessoa] ganhou a 'Dança' num ano e o carro só chegou no outro. Não vou falar o nome do cara, mas vende na televisão"

  • Imagem: Paulo Belote/Globo
    Paulo Belote/Globo
    Imagem: Paulo Belote/Globo

    *orra meu!

    Sem medo de ferir os ouvidos da família brasileira, Fausto Silva frequentemente troca o seu "orra, meu" por um sonoro "porra", especialmente quando está irritado. Em setembro passado, ele usou o palavrão para criticar o "Big Brother Brasil". "A ascensão social e econômica no Brasil é através da porra do 'Big Brother'. Estudar e trabalhar ninguém quer"

  • Imagem: Reprodução/Globo
    Reprodução/Globo
    Imagem: Reprodução/Globo

    Fogo amigo

    Quem trabalha no "Domingão" já está acostumado a levar esculacho ao vivo. Em outubro do ano passado, o apresentador se irritou com a equipe, após um problema com o áudio em um vídeo do ator Bruno de Luca. "Estamos ruins no negócio de edição aqui", esbravejou. "Eles têm uma mania de editar e não põem o áudio. Eu não sei quem está editando aqui! Todo domingo, aí eles põem a imagem e não põem o áudio. Às vezes, o cara quer ouvir a voz dele no tempo dele"

  • Imagem: Reprodução/Twitter
    Reprodução/Twitter
    Imagem: Reprodução/Twitter

    "Massa de pão"

    Não são só as broncas dele que geram polêmica. Quando Elza Soares participou do "Ding Dong", o apresentador soltou uma declaração de mau gosto, achando que fazia um elogio à cantora. "Ela é igual massa de pão: quanto mais bate, mais cresce", afirmou. As palavras, é claro, causaram revolta, especialmente porque Elza sofreu violência doméstica, tema que levou para seu álbum "A Mulher do Fim do Mundo"

  • Imagem: Reprodução/Facebook
    Reprodução/Facebook
    Imagem: Reprodução/Facebook

    "O que quer dizer MC?"

    Em janeiro, durante o "Ding Dong", Faustão criticou o aumento de funkeiros na cena musical do país. "Quantos porras de MC tem no Brasil? O que quer dizer MC mesmo? Mestre de cerimônia, é isso? Mas tem um monte agora, bicho. O que tem de MC é uma coisa de louco", disparou diante do MC Livinho, que participava do quadro

  • Imagem: Reprodução/TV Globo
    Reprodução/TV Globo
    Imagem: Reprodução/TV Globo

    Justiça eleitoral pra quê?

    Em junho do ano passado, Faustão soltou o verbo para criticar a absolvição da chapa formada por Dilma Rousseff e Michel Temer, acusada de irregularidades na campanha de 2014. "Uma situação difícil. O país é o único no mundo que tem Justiça Eleitoral, gasta-se R$ 5 milhões por dia com ela e você vê o que está acontecendo", desabafou

  • Imagem: Alan Santos/PR
    Alan Santos/PR
    Imagem: Alan Santos/PR

    Crítica à (falta de) educação

    O apresentador não mediu palavras para falar da reforma educacional proposta pelo então recém iniciado governo Temer, em setembro de 2016. "Os caras iam tirar a educação física [do currículo escolar]. Essa porra desse governo nem começou, não sabe se comunicar e já faz a reforma sem consultar ninguém. Então, o país que mais precisa da educação, faz uma reforma com cinco gatos pingados, que não sabem porra nenhuma, e querem tirar a educação física, que é fundamental na formação do cidadão", esbravejou. A crítica teria feito com que Temer telefonasse para o global para dar explicações sobre o projeto

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais TV e Famosos

Topo