Topo

TV e Famosos

"Jaspion": 7 curiosidades da série que trouxe a febre japonesa ao Brasil

Reprodução
Os atores Hikaru Kurosaki e Kyomi Tsukada em foto da série "Jaspion" Imagem: Reprodução

Alexandre Nagado

Colaboração para o UOL

15/10/2015 07h00

Na antiga TV Manchete, no final dos anos 1980, um japonês de cabelo afro que usava uma armadura reluzente e lutava contra monstros fez um sucesso sem precedentes. Era Jaspion, protagonista do seriado que, junto com o "Esquadrão Changeman", puxou a febre de heróis japoneses no Brasil para uma nova geração, que não tinha tido a chance de acompanhar programas dos anos 60 e 70 como "National Kid", "Ultraman", "Ultraseven" e "Spectreman".

Chamado originalmente de “Kyoju Tokusou Juspion”, ou “Investigador de Monstros Juspion”, o seriado estreou no Japão em março de 1985 e contava as aventuras de um viajante espacial (vivido pelo ator Hikaru Kurosaki), que vinha para a Terra no encalço de Satan Goss, o “Satanás da Galáxia”.

Criado por um sábio profeta chamado Edin (Noboru Nakaya), Jaspion é acompanhado pela androide Anri (Kyomi Tsukada) e a monstrinho Miya. Do lado do mal, Satan Goss usa seu poder para enfurecer monstros gigantes adormecidos na Terra e conta com seu filho MacGaren (Junichi Haruta) para liderar suas tropas.

Com visual de apelo trash, muitos efeitos especiais capengas, edição ágil de cenas e muito pop japonês na trilha sonora, “Jaspion” teve 46 episódios semanais, uma boa marca em seu país, com picos de 11% de televisores ligados.

Já no Brasil, além de seus brinquedos, álbuns de figurinhas, fitas e fantasias venderem como água nas lojas, a série foi carro-chefe da programação da TV Manchete. “Jaspion” dava 15% de audiência diária, algo espetacular para a emissora, que chegou a exibir o herói três vezes por dia.

A popularidade por aqui foi reconhecida pelos produtores japoneses e a empresa Bandai lançou neste ano um sofisticado boneco que reproduz poses do seriado. Esse boneco oficial de Jaspion foi produzido na linha SH Figuarts, que só inclui heróis populares ou cultuados, o que não é o caso de Jaspion perante o público japonês.

Disponível no Brasil em DVD, “Jaspion” já foi anunciado junto com outras séries da época para integrar a programação da Netflix. Enquanto o robô-herói não volta, o UOL listou sete curiosidades para matar as saudades do personagem.

7 curiosidades sobre "Jaspion"

  • AP

    Deniro?!

    Por pouco, "Jaspion" não se chamou "Deniro". Um dos produtores queria homenagear o ator americano Robert De Niro, mas a ideia foi deixada de lado. Séries de heróis anteriores já tinham feito homenagens a atores ocidentais, como "Gavan" (homenagem ao francês Jean Gavin) e "Shaider" (homenagem ao americano Roy Scheider).

  • Reprodução

    Da TV ao fundo do mar

    Após desentendimentos com a Toei Company, o ator Hikaru Kurosaki acabou saindo da área artística pouco tempo depois de "Jaspion". Nascido em 1962, ele também foi cantor e trabalhou com cinema, teatro e TV. Atualmente, usa seu nome verdadeiro, Seiki Kurosaki, e possui uma escola de mergulho na região tropical de Okinawa, na parte sul do Japão.

  • Reprodução

    Elvis japonês

    Na série, um aliado de Jaspion era um especialista em aves, o Professor Nambara. Foi vivido por Isao Sasaki, um cantor de longa carreira em seu país, tendo muitos temas de séries famosas no currículo, incluindo "Patrulha Estelar" e "Metalder". Essas séries foram exibidas no Brasil com as músicas de abertura originais, entoadas pelo vozeirão de Sasaki, que até já gravou covers de Elvis Presley.

  • Reprodução

    Boomerman

    O personagem Boomerman (vivido por Hiroshi Watari) foi criado às pressas para suprir a falta de tempo do ator principal, que também trabalhava no teatro. Mas Boomerman não duraria muito tempo, porque Watari, que possuía pinos de metal em uma perna devido a um acidente, teve que se submeter a cirurgia para a retirada dos pinos. Watari também interpretou o Sharivan em 1983 e o Spielvan em 86.

  • Reprodução

    Tributo a Star Wars

    O vilão Satan Goss era claramente baseado em Darth Vader, de "Star Wars". Outra homenagem à saga de George Lucas aparece no primeiro episódio, com uma banda alienígena em um bar, referência a uma cena clássica de "Star Wars - Episódio IV ? Uma nova esperança". Finalmente, havia a espada laser, item que já aparecia em "Gavan" (de 1982), exibido no Brasil como "Space Cop".

  • Reprodução/YouTube

    Saburo... quem?

    Nos créditos da série, o nome do criador de "Jaspion" é indicado como Saburo Yatsude, mas ele não existe. Esse nome (algumas vezes lido como Saburo Hatte) é um pseudônimo usado pela Toei Company para diferentes profissionais em equipes de criação rotativas para seus super-heróis. O nome surgiu na década de 1970 com o produtor Toru Hirayama, morto em 2013, que revolucionou os super-heróis da TV japonesa com numerosas criações.

  • Reprodução

    Campeão da Justiça

    O nome do herói ? que se escreve originalmente como Juspion ? é uma contração à moda japonesa de ?Justice Champion?.

Mais TV e Famosos