Topo

O Sétimo Guardião

Você já viu antes! Beata, bordel e mais repetecos da nova novela das 21h

João Cotta/Globo
Gabriel (Bruno Gagliasso) e Luz da Lua (Marina Ruy Barbosa) Imagem: João Cotta/Globo

Carolina Farias

Do UOL, no Rio

12/11/2018 04h00

Fã do realismo fantástico, Aguinaldo Silva usará ingredientes conhecidos na receita de sua nova novela "O Sétimo Guardião", que estreia nesta segunda-feira (12), na faixa das 21h. Veja quais são abaixo!

  • Reprodução/Instagram

    Transformação

    No realismo fantástico de Aguinaldo Silva há coisas que só acontecem nas cidades fictícias que ele cria. Em "O Sétimo Guardião", o gato León, que vai guiar Gabriel (Bruno Gagliasso) até Serro Azul, onde ele tomará seu lugar como guardião sete da fonte da juventude. O gato se transformará em homem e será interpretado por Du Moscovis.

    Em "Fera Ferida" (1993), Raimundo Flamel (Edson Celulari) transformou sua amada Linda Inês (Giulia Gam) em uma estátua de ouro. Já em "Pedra sobre Pedra" (1992), o vilão Cândido Alegria (Armando Bógus) vira pedra no fim da novela

  • João Cotta/TV Globo

    Luz vermelha

    Cenário recorrente do novelista, o bordel também estará presente em "O Sétimo Guardião". A cafetina é Ondina (Ana Beatriz Nogueira), outra guardiã do maior segredo da cidade, a fonte de águas poderosas.

    Em "A Indomada", de 1997, a casa da luz vermelha era comandada por Zenilda (Renata Sorrah) e, em "Tieta", de 1989, por Zuleika Cinderela (Maria Helena Dias)

  • Montagem/UOL

    Trans

    Em "O Sétimo Guardião", Marcos Paulo (Nany People) vai causar em Serro Azul. Isso porque a personagem muda de gênero, mas não de nome. Ela chega à cidadezinha para ajudar a vilã Valentina (Lilia Cabral).

    Em "Tieta", uma trans também roubou a cena em uma curta participação. Ninete (Rogéria) era assistente de Tieta (Betty Faria) e provocou um reboliço em Santana do Agreste, quando, em uma briga de bar, revelou: "Meu Nome é Valdemar"

  • Reprodução/Memória Globo

    Da alma da mulher

    Nas primeiras chamadas da nova trama das 21h, a música "Entre a Serpente e a Estrela", de Zé Ramalho, foi a trilha do romance de Luz e Gabriel. A canção já embalou o romance proibido de Murilo Pontes (Lima Duarte) e Pilar (Renata Sorrah) em "Pedra Sobre Pedra"

  • Globo

    Apagão tecnológico

    Em Serro Azul, não há internet e, por isso, os personagens não podem se falar por redes sociais, o que deixa a comunicação mais direta, olho no olho.

    Em "Tieta", Santana do Agreste não tinha nem luz elétrica, muito menos telefone, que já era peça fundamental de comunicação em 1988, quando a novela foi exibida. Os personagens escreviam cartas e o posto dos Correios, onde ficavam Carmosina (Arlete Salles) e Dona Milu (Miriam Pires), era um ponto de encontro para fofocar

  • Montagem/UOL

    Beata intromedita

    Quem não se lembra da Perpétua (Joana Fomm), de "Tieta"? Ela usava a religião como desculpa para espezinhar e atormentar a vida de boa parte dos personagens, principalmente da irmã Tieta.

    Esse tipo de beata apareceu ainda em "Pedra Sobre Pedra", na personagem Gioconda (Eloísa Mafalda), e em "A Indomada", na figura de Altiva (Eva Wilma). Em "O Sétimo Guardião" essa função será de Mirtes (Elizabeth Savalla)

Errata: o texto foi atualizado
12/11/2018 às 10h25
Diferentemente do que o informado em uma primeira versão deste texto, as novelas "Tieta" e "Fera Ferida" foram exibidas, respectivamente, em 1989 e 1993. As informações já foram corrigidas.