Topo

Famosos

Quem são os 6 vilões que a Globo foi buscar no elenco da Record

Montagem  UOL
Seis atores que foram vilões em outras emissoras e a Globo foi buscar para fazer personagens malvados nas produções da casa Imagem: Montagem UOL

Ana Cora Lima

Do UOL, no Rio

18/11/2018 04h00

Não são só os galãs que andam em falta no mercado. Os vilões também e a Globo sentindo falta de atores que interpretam tão bem o antagonista buscou na concorrência seus "novos" malvados. Muitos deles --que ironia-- haviam saído da própria emissora e brilharam fora dela.

Divulgação/TV Globo
Heitor Martinez volta à Globo para viver mais um vilão em sua carreira Imagem: Divulgação/TV Globo
O mais recente exemplo é Heitor Martinez, escalado para interpretar o Robério de "O Sétimo Guardião", um jardineiro ambicioso, de caráter duvidoso, que sonha em ser rico e ter um casarão tão grande quanto o lugar onde ele trabalha.

Heitor passou 14 anos na Record, onde interpretou o bandido Jackson em "Vidas Opostas" (2006), o inescrupuloso Petrônio de "Amor e Intrigas" (2007) e o investigador de caráter dúbio Leandro da série "A Lei e o Crime" (2009), entre outros.

"Não escolho muito, mas sempre penso em fazer algo mais leve. Daí chega um personagem com a carga dramática mais intensa e eu aceito. Gosto de fazer vilões", contou ao UOL.

Curiosamente, o ator começou a carreira na Globo na minissérie "Decadência" (1995), uma participação especial. Já a primeira novela foi "Cara e Coroa" no mesmo ano.

  • Divulgação/TV Globo

    Milhem Cortaz

    Sucesso no cinema, o ator despertou o interesse da Globo que não sossegou enquanto não o tirou da Record. Foram 12 anos na antiga casa, entre papeis de muita vilania e pouquíssimas produções como o "bom moço". Ele foi contratado a pedido de Aguinaldo Silva para viver o respeitado delegado da fictícia cidade de Serro Azul, Machado, em "O Sétimo Guardião".

    Casado com a fogosa Rita de Cássia (Flávia Alessandra), ele tem um fetiche: usar as calcinhas da mulher. É melhor aguardar as cenas dos próximos capítulos porque o personagem vai aprontar maldades.

  • Divulgação/TV Globo

    Raphael Vianna

    Ele tinha mal acabado de interpretar o vilão Tobias em "A Terra Prometida", na Record, quando recebeu uma ligação para viver um cafetão em "O Outro Lado do Paraíso", no ano passado. Laerte tinha vida curta na trama de Walcyr Carrasco, mas Raphael Vianna não pensou duas vezes em aceitar a proposta da Globo, onde estreou em "Araguaia" (2010).

    Ele também colecionou mais vilões do que mocinhos nas produções em que trabalhou. Atualmente está no elenco de "O Tempo Não Para" como o médico capitão-tenente Mateus Gonzaga, apaixonado por Waleska, interpretada por Carol Castro. Essa paixão é tão forte que Raphael não colocaria a mão no fogo pelo seu personagem.

    "No amor ou na guerra, vale tudo!", disse sobre o caráter do médico.

  • Divugação/TV Globo

    Ricardo Duque

    Ele ficou 12 anos na Globo. Até que em 2012 seu contrato terminou e o ator acabou assinando com a Record. Voltou dois anos depois, ficou mais dois anos na emissora e, em 2017, aceitou trabalhar nas novelas bíblicas "Terra Prometida" e "Apocalipse".

    Quando soube que "O Tempo Não Para" teria um núcleo com personagens duvidosos e maus, conversou com produtores e conseguiu o papel de Florêncio, o braço direito e homem de confiança do Barão. Um criminoso com extensa ficha corrida, que não hesita em fazer o que for preciso para o patrão. Mais vilão? Impossível!

  • Divulgação/TV Globo

    Bruno Ferrari

    O começo da carreira foi na Globo, onde passou quatro anos em pequenas participações, mas foi na Record que ele entrou para o primeiro time. De cara, interpretou um vilão: Pedro, de "Luz do Sol", um estudante metido a sabichão, que enganava a todos com seu jeito amistoso. Depois vieram Tomás de "Chamas da Vida" (2008), Norberto, de "Balacobaco" (2012) e Arthur, de "Vitória"(2014).

    Em 2016, ele voltou para a Globo para viver Xavier de "Liberdade, Liberdade", um mocinho rebelde. Depois, foi escalado para viver o rival do mocinho de "Tempo de Amar", mas uma guinada na trama fez seu personagem terminar como protagonista da trama das 18h.

  • Divulgação/TV Globo

    Tuca Andrada

    Depois de 16 anos na Globo, ele se mudou para a Record, na primeira leva de artistas contratados para formar o primeiro escalão da emissora.

    "Não gosto de ser enquadrado em nenhum aspecto da minha vida profissional ou pessoal. Sempre busco trabalhos que me tragam alguma novidade. Isso me exercita como ator e é o que mantém a profissão viva em mim", disse uma vez ao ser perguntado sobre o motivo de ser escalado para fazer bandidos, delegados e outros personagens brutos.

    De volta aos Estúdios Globo, ele fez algumas participações em novelas e séries. No último trabalho, na trama "Segundo Sol",interpretou Juarez, traficante que não pensava duas vezes contra quem atrapalhasse o seu negócio.