TV e Famosos

Por que a axila da mãe de Leonardo DiCaprio gerou polêmica na internet

Reprodução/Facebook
Leonardo DiCaprio com os pais, em foto de 1976 publicada pela mãe do ator, Irmelin Imagem: Reprodução/Facebook

Alex Dackevych

BBC Trending

08/03/2016 10h44

À primeira vista, seria uma foto como outra qualquer retratando um momento de intimidade na vida da família de um dos maiores astros de Hollywood.

Mas a razão pela qual a foto do ator americano Leonardo DiCaprio ainda criança provocou polêmica nas redes sociais não tinha nada a ver com ele. Nem mesmo com sua tão aguardada vitória como melhor ator no Oscar deste ano.

A maioria dos comentários foi direcionada à mãe de DiCaprio, Irmelin, e mais especificamente, às suas axilas não depiladas.

A foto, tirada em 1976, foi postada em uma página no Facebook e retrata o ator ainda criança sendo erguido pelos pais, Irmelin e George DiCaprio - hoje divorciados.

Compartilhada mais de 12 mil vezes, a imagem obteve 100 mil curtidas e provocou reações acaloradas. Também recebeu 6 mil comentários, muitos dos quais expressando repugnância sobre o aspecto das axilas de Irmelin.

No entanto, apesar do grande número de comentários negativos, vários usuários decidiram se posicionar a favor de Irmelin, pelo que chamaram de "empoderamento" do corpo feminino. Na opinião deles, criticar a axila peluda da mãe de DiCaprio seria uma forma de opressão contra as mulheres.

Eles ainda acusaram os críticos de Irmelin de ignorar o fato de que, na ocasião em que a foto foi tirada, muitas mulheres não depilavam as axilas.

Algumas usuárias chegaram, inclusive, a postar fotos de suas axilas peludas em solidariedade à mãe do ator.

A reação de Irmelin à polêmica não é conhecida. No entanto, tanto ela quanto seu ex-marido --eles se divorciaram anos atrás- participaram da cerimônia do Oscar e viram o filho ganhar o prêmio de melhor ator pela primeira vez por sua atuação no filme "O Regresso".

Não é a primeira vez que o assunto provoca polêmica nas redes sociais.

Em 2015, a ativista chinesa pró-direitos das mulheres Xiao Meili lançou nas redes sociais uma "Competição de Pelos nas Axilas", incentivando mulheres a "empoderar" seus corpos e desafiar estereótipos de beleza pré-concebidos.

'Capitalismo opressor'

Mas por que os pelos no corpo feminino dividem opiniões?

Segundo Emer O'Toole, autora do livro "Girls will be Girls" ('Meninas serão meninas', em tradução livre para o português), que trata extensivamente do assunto, e autodeclarada "feminista peluda", "estamos socialmente condicionados desde o nascimento a acreditar que as mulheres não podem ter nenhum pelo visível".

"Ao contrário dos homens, a prática de não se depilar entre as mulheres é vista como anti-higiênica e repugnante", diz ela.

O'Toole argumenta que, antes da Primeira Guerra Mundial, o vestuário feminino cobria as axilas, mas ter pelos nessa região do corpo não era, na ocasião, uma preocupação estética.

Ela culpa o capitalismo, especificamente a publicidade, por campanhas de uma dezena de empresas -como a Gillette, por exemplo, que lançou lâminas exclusivamente para mulheres em 1915- com o objetivo de criar um conceito errado sobre os pelos no corpo feminino.

"Infelizmente, a estratégia deu certo e continua sendo bem sucedida. Uma mulher não pode ser feminina se deixar de se depilar", critica.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos

Topo