TV e Famosos

Com adaptações de clássicos, anos 80 voltam com força à televisão dos EUA

Reprodução/IMDB
Mel Gibson e Danny Glover em "Máquina Mortífera"; filme ganhará releitura na TV norte-americana Imagem: Reprodução/IMDB

30/08/2016 11h35

Com o entusiasmo gerado por "Stranger Things", último sucesso do Netflix, a febre dos anos 80 na televisão norte-americana irá se estender nas próximas semanas com adaptações de dois clássicos: "Máquina Mortífera" e "MacGyver".

"Stranger Things", lançada em julho, se tornou rapidamente uma das séries mais populares e melhor recebidas do ano pela crítica especializada. Também é um dos grandes sucessos de audiência de 2016 para o serviço de streaming de vídeos.

De acordo com dados divulgados à revista "Variety" pela empresa de medição de audiência Symphony Advanced Media, a primeira temporada de "Stranger Things" foi a terceira série original do Netflix mais bem-sucedida deste ano. Nos 35 primeiros dias à disposição do público, foi assistida por mais de 14 milhões de espectadores nos Estados Unidos.

Curiosamente, entre as outras duas séries do Netflix que conseguiram uma maior audiência neste ano está "Fuller House", um spin-off de "Full House", outro clássico dos anos 80, seguida da quarta temporada de "Orange is the New Black".

Divulgação
Cena de "Stranger Things", série que faz sucesso na Netflix Imagem: Divulgação
 

Ambientada na cidade de Hawkins (Indiana) durante a década de 80, "Stranger Things" conta a história de um menino que desaparece sem deixar rastros em estranhas circunstâncias, o que faz com que seu grupo de amigos comece uma busca.

A mãe do menino (Winona Ryder) abre uma investigação ajudada pelas autoridades locais e começam a descobrir uma série de mistérios relacionados com experiências secretas governamentais, forças sobrenaturais e uma menina mais do que especial.

O Netflix descreveu a série como uma "carta de amor aos clássicos onipresentes dos anos 80". Por isso, não é de se estranhar as inúmeras referências a John Carpenter, Stephen King, The Clash, o jogo de RPG "Dungeons and Dragons", além de filmes como "E.T", "Os Goonies", "Star Wars" e a série "Alien".

Esse amor pela década de 80, que em parte também contagiou o cinema com o sucesso de "Jovens, Loucos e Mais Rebeldes", do diretor Richard Linklater, vai continuar presente com o lançamento de "Máquina Mortífera", adaptação para a televisão da Fox da famosa franquia protagonizada por Mel Gibson e Danny Glover.

Reprodução
Novo "Máquina Mortífera" chegara às telinhas no dia 21 de setembro Imagem: Reprodução
Gibson e Glover, na pele de dois policiais com características opostas, apareceram nos quatro filmes da saga iniciada em 1987. Agora, com Clayne Crawford no papel de Gibson e Damon Wayans no de Glover, "Máquina Mortífera" chegara às telinhas no dia 21 de setembro, como parte de uma estratégia dominada pela nostalgia que tem como foco apostar em grandes sucessos conhecidos pelo público.

O primeiro episódio, que promete um tom mais obscuro, foi dirigido por Joseph McGinty Nichol, mais conhecido como McG, diretor de filmes como "As Panteras", outro clássico da televisão norte-americana lançado em 1981.

"Nossa esperança é que com os títulos bem conhecidos pelos espectadores, se os fizermos com qualidade, tornem mais fácil o trabalho dos nossos companheiros de marketing", disse recentemente Dana Walden na convenção da Associação de Críticos de Televisão, na qual reconheceu que um nome familiar não é suficiente para garantir um produto de qualidade e bons números de audiência.

"Tratamos de elevar a marca. Temos consciência do ceticismo gerado por esses projetos. É uma franquia icônica que faz lembrar atores do passado. Mas temos um grande material", afirmou.

No caso de "MacGyver", o lendário agente secreto com uma infinidade de recursos inventados em situações limites, terá agora o rosto do jovem Lucas Till, que assumirá o papel deixado por Richard Dean Anderson.

A nova série, cujo piloto foi dirigido por James Wan, será exibido no dia 23 de setembro pela emissora "CBS", mais de 20 anos depois do lançamento da série original. Por isso, Peter Lenkov, encarregado da modernização, tinha certeza que deveria buscar um equilíbrio entre o clássico e novas contribuições.

Na convenção da Associação de Críticos de Televisão, Lenkov afirmou que o novo "MacGyver" é menos solitário que o anterior, terá a sua disposição tecnologia moderna e não esconderá seu nome de batismo até o capítulo final. Mas, sim, manterá a aversão pelas armas de fogo.

"Acho que MacGyver é o tipo de pessoa que, se precisa de uma pistola, a constrói. Nesse ponto, fomos muito fiéis ao conceito original, mas se trata de um herói diferente", prometeu Lenkov.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos

Topo