TV e Famosos

Crise econômica dispara audiência da TV aberta em todo o país

Reprodução/Instagram
Novela José do Egito (foto) e reprise de Prova de Amor elevam ibope da Record Imagem: Reprodução/Instagram
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

17/02/2016 20h04Atualizada em 17/02/2016 20h19

Aparentemente há um setor da economia que pode comemorar a crise econômica instalada no Brasil nos últimos dois anos: a TV aberta.

Dados exclusivos e consolidados de audiência, obtidos pelo UOL,  mostram que as emissoras abertas começaram 2016 com uma disparada de audiência. As três principais emissoras registram uma disparada de ibope (dados medidos até o último  dia 10 de fevereiro).

Globo , Record e SBT podem festejar um “bombeamento” de audiência em praticamente todas as faixas horárias.

Quem tem mais a comemorar até o momento é a Record, que entre 7h e 0h (a chamada faixa comercial) cresceu este ano 25% em relação a 2015 (passou de 4,8 para 6,0 pontos no Painel Nacional de Televisão).

A seguir vem o SBT, que já cresceu  24% (5,1 para 6,3). E a Globo também está se dando bem, passando de 15,1 pontos em 2015 para 15,8 pontos este ano.

Cada ponto no PNT equivale a cerca de 240 mil domicílios, tendo cada um , em média, 3,3 habitantes (telespectadores).

No horário nobre, entre 18h e 0h, SBT (+27%) e Record (+26%) estão soltando rojões. A Globo nessa faixa cresceu 3% em relação ao ano passado.

Chama a atenção o crescimento da Record em algumas regiões e horários: por exemplo, em Belo Horizonte a emissora tem crescimento no horário vespertino (12h às 18) de 43% em 2016 na comparação com o ano passado.

Nessa faixa o SBT cresceu só 3% na região mineira. A Globo subiu 9%. Já no Rio de Janeiro, no horário da tarde, a Record subiu 23%, enquanto o SBT caiu 11%. A Globo cresceu 3% (de 14,9 pontos para 15,3).

SÃO PAULO

Já na Grande SP, principal mercado do país, a Record cresceu em todas as faixas horárias, exceto da 0h às 6h, quando exibe programação religiosa.

Entre 7h e 12h cresceu 24% (3,8 para 4,7). Entre 12h e 18h subiu 21% (de 5,6 para  6,7), e entre 18h e 0h, horário nobre, passou de 7,9 para 9,9 pontos --acréscimo de 12%.

CRISE? QUE CRISE!

Aparentemente a “culpada” por essa “bombada” em 2016 na audiência de toda a TV aberta brasileira é a crise econômica, que faz com que menos pessoas tenham posses e decidam sair para passeios (e gastar dinheiro) e fiquem mais em casa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos

Topo