Topo

TV e Famosos

Com crise econômica, TV aberta já cresce mais que a TV paga

Rafael Huspel/Folha Imagem
Com crise econômica, pessoas passam mais tempo diante dos aparelhos de TV Imagem: Rafael Huspel/Folha Imagem
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

01/06/2016 17h50Atualizada em 01/06/2016 17h50

A crise econômica já atinge também a audiência das TVs abertas e fechadas, segundo dados exclusivos obtidos pelo UOL.

De janeiro a maio, na medição das 24 horas do dia, todas as TVs abertas, exceto o SBT, tiveram algum crescimento em sua participação no universo de TVs ligadas (o chamado share).

Na comparação com janeiro a maio do ano passado, Band e RedeTV! ganharam 11% em share.

A Band passou de 4,7% em 2015 para 5,2% agora.  A RedeTV! subiu de 0,6% para 0,7%.

A Record veio a seguir, com ganho de 7% do ano passado para cá. E a Globo ganhou 2%.

A única emissora a oscilar negativamente, mas só de forma residual, foi o SBT: foi de 14,1% em 2015 para 14,0% este ano.

Enquanto isso a participação da TV por assinatura no universo de TVs ligadas caiu 2% nos primeiros cinco meses deste ano, na mesma comparação.

Também provável efeito da crise, o total de TVs ligadas em 2016 cresceu: passou de 36,1% em 2015 para 38,8% este ano --um crescimento de 2,8 pontos no ibope (ou 8%).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos