TV e Famosos

Exclusivo: Globo investiu US$ 250 milhões na Rio 2016; veja outras TVs

Reprodução/TV Globo
Luxuoso estúdio da Globo na Rio 2016 chamou a atenção até de TVs estrangeiras Imagem: Reprodução/TV Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

21/08/2016 10h00Atualizada em 21/08/2016 12h44

Maior gasto da empresa desde a Copa de 2014, o Grupo Globo investiu quase US$ 250 milhões (R$ 800 milhões) somente na Rio 2016, segundo levantamento feito pela coluna junto a executivos de outras emissoras. Esse montante se refere aos gastos tanto da TV aberta como os canais SporTV, em internet, mobile etc.

Procurada, a Globo se recusou a revelar valores (veja mais abaixo).

Segundo o mercado, a Globo gastou pelo menos US$ 40 milhões só com direitos de transmissão do evento, além de outros US$ 80 milhões entre permuta e pelo título de patrocinador de mídia dos Jogos Olimpicos.

Além disso, a emissora carioca gastou algo em torno de US$ 120 milhões em produção, infra-estrutura, equipes, logística, pessoal, alimentação, hospedagem, transporte e custos de produção de reportagens, inclusive uma imensa série apresentada nos meses antecedentes à Rio 2016.

Não está nessa conta ainda outros US$ 100 milhões  que o Grupo Globo já pagou pelos direitos de transmissão de todas as Olimpíadas até o ano de 2032. São direitos referentes não só à TV, mas para internet, celular etc.

A Record, por sua vez, gastou no total US$ 44 milhões na Rio 2016, entre direitos e gastos com produção. A Band também gastou outros US$ 40 milhões, valor que deve ser diluído na já tradicional parceria da Globo.

Procurada duas vezes nos últimos 15 dias, a Globo, por meio de sua Central de Comunicação, disse que não poderia comentar os gastos ou investimentos na Rio 2016 “porque são dados sigilosos e estratégicos”.

RESULTADO

Com exceção da Globo, é provável que Band e Record amarguem prejuízos na contabilidade final dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. 

A quantidade de dinheiro investido superou em muito os valores fechados por cotas de patrocínio e publicidade nessas duas emissoras.

Mesmo no caso da Globo, avaliam fontes do mercado ouvidas pela coluna, é provável que a emissora talvez consiga apenas "zerar" as contas, sem obter lucro relevante.

Por outro lado, o investimento feito pela Globo mostra que a emissora está "marcando posição" na cobertura esportiva e que certamente nunca mais deixará escapar de suas mãos uma olimpíada, como ocorreu com Londres 2012.  

twiiter: @feltrinoficial

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais TV e Famosos

Topo