Coluna

Ricardo Feltrin

62 milhões viram novelas em setembro, diz GfK; 39% eram homens

Cesar Alves/TV Globo
Milhões de brasileiros têm caso de amor com as novelas, segundo o GfK Imagem: Cesar Alves/TV Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

11/11/2016 07h02

Dados de audiência apurados pela empresa alemã GfK mostram que cerca de 62 milhões de brasileiros assistiram em algum momento, por pelo menos um minuto, algum dos 434 capítulos de novelas exibidas na TV em setembro.

Segundo a medição, que é feita nas 15 principais regiões metropolitanas do país, o gênero novela foi o conteúdo visto por pelo menos 88% do total de telespectadores.

Cabe lembrar que o números real de telespectadores é certamente ainda maior; isso porque o GfK e a Kantar Ibope --as duas empresas que detêm a tecnologia--  não fazem a medição em milhares de cidades (e pessoas) distantes das regiões metropolitanas.

Mesmo assim, só os números da GfK confirmam que em algum momento do dia ou da noite um terço da população brasileira está diante da TV vendo novelas.

SEXOS

,As mulheres ainda são as grandes consumidoras da dramaturgia nacional (61%), mas os homens noveleiros já são respeitáveis 39% do público.

Das pessoas que assistem novelas, uma em cada 3 têm mais de 50 anos, e 24% estão na faixa entre 35 e 49 anos.

Veja abaixo mais dados exclusivos da pesquisa GfK:

São:

36,2 milhões de noveleiros no Sudeste do país
  9,5 milhões no Nordeste
  7,0 milhões no Sul
  5,3 milhões no Centro-Oeste
  3,7 milhões no Norte

Pertencem à…

Classe social C: 53%
D-E: 25%
A-B: 22%

@feltrinoficial

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo