Coluna

Ricardo Feltrin

Audiência de Rodrigo Faro aos domingos cresceu 40% desde 2013

Junior Lago/UOL
Faro mostra força do próprio trabalho com bom ibope aos sábados ou domingos Imagem: Junior Lago/UOL
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

28/11/2016 15h05Atualizada em 30/11/2016 16h08

Considerada a melhor contratação artística feita pela Record nos últimos anos, o programa de Rodrigo Faro fecha 2016 crescendo pelo terceiro ano consecutivo, desde que migrou para os domingos.

Em 2013 Faro marcou 7,1 pontos de média, mas este ano já atinge 9,8 pontos. Isso representa 40% de crescimento em pontos. Cada ponto vale por 69 mil domicílios na Grande SP, segundo medição da Kantar Ibope.

Faro também elevou o share --a participação de seu programa no universo de TVs ligadas: passou de 14% de share (2013) para 17% em 2016. Ou seja, 17 em cada 100 aparelhos de TVs ligados na Grande São Paulo 

Em 2013 (16 de junho) o apresentador trocou os sábados pelos domingos. Em seu último ano aos sábados também registrava boa média de audiência: 7,8 pontos.

Rodrigo Faro, 43 anos, também é, isoladamente, dono do programa de maior receita da Record.

Veja a audiência de Faro ano a ano

2013 - 7,1 pontos

2014 - 7,5 pontos

2015 - 8,8 pontos

2016 - 9,8 pontos

Twitter - @feltrinoficial 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo