Coluna

Ricardo Feltrin

"Hora da Venenosa" fecha 2016 como única atração da Record em 1º no ibope

Reprodução/Record
Reinaldo Gottino, Fabíola Reipert e renato Lombardi, o "trio ternura" do quadro "A Hora da Venenosa" Imagem: Reprodução/Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

28/12/2016 11h15Atualizada em 30/12/2016 11h13

2016 está chegando ao fim, mas a Record já comemora um feito inédito: pela primeira vez uma de suas atrações terminará o ano inteiro como primeira colocada em audiência, deixando a Globo em segundo.

Foi uma vitória bem apertada, resolvida apenas nas casas decimais, mas ainda assim trata-se de um feito de “A Hora da Venenosa”, quadro diário de fofocas do "Balanço Geral", estrelado por Fabíola Reipert,.

Ele chega a 2017 como líder em sua faixa de exibição, com cerca de 10 pontos de média, contra 9,6 do “Vídeo Show”, da Globo. 

Certo, ainda faltam três dias (três programas) para o ano acabar, mas mesmo assim o histórico indica que a possibilidade de virada da Globo é praticamente zero.

Desde sua estreia, em fevereiro de 2014, o ibope de “A Hora da Venenosa" já cresceu 50% na Grande São Paulo.

Em 2014 a média do quadro ficou em 6,7 pontos (naquele ano a Globo marcava 9,8 pontos). 

O quadro de maledicências passou então para 8,4 pontos no ano passado --a Globo com 9,1. Em 2016 a atração chegou a 10 pontos --contra 9,6 pontos da Globo (cada ponto vale por 69 mil domicílios na região) .

"A Hora da Venenosa" causou polêmica, enfureceu famosos, sofreu ações judiciais, mas foi uma das surpresas do ano na TV brasileira, e os bons resultados se espalharam inclusive pela "franquia" que é exibida em outras capitais do país (com outras apresentadoras).

O formato provocou muita dor de cabeça à concorrência: a Globo, por exemplo, não só mexeu na dupla de apresentadores do “Vídeo Show”.como mudou até seu conteúdo, aproximando-o do da rival.

Já o SBT tratou de criar um novo programa  --”Fofocando”-- somente para tentar desbancar a bancada integrada por Reipert, Reinaldo Gottino e Renato Lombardi.

Não deu certo. O “Fofocando” não chegou nem perto de  vencer. Aliás, não passa do terceiro lugar em audiência. Perdeu, inclusive, o status de programa de rede.

BALANÇA MAS VAI BEM

O “Balanço Geral”, telejornal que abriga o quadro de Reipert, também  termina 2016 crescendo pelo quarto ano consecutivo no ibope.

Desde 2012, quando fechou com média de 5,4 pontos na Grande SP, o “Balanço” já cresceu 55% no ibope.

Este ano fechará com 8,3 pontos de média e 19,3% de share. Somente nos últimos 12 meses, o telejornal comandado por Gottino cresceu cerca de 30% em audiência.

Grosso modo, de cada 100 TVs ligadas na região, quase 20 (19,3) permaneceram ligadas no jornalístico vespertino da Record.

@feltrinoficial

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo