Coluna

Ricardo Feltrin

Com 20 capítulos extras, "A Terra Prometida" termina no dia 13 de março

Munir Chatack/Record
Novela "A Terra Prometida" termina no próximo dia 13 de março, após 170 capítulos Imagem: Munir Chatack/Record
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

12/01/2017 12h35Atualizada em 13/01/2017 13h59

O último capítulo de “A Terra Prometida”, da Record, vai ser exibido no dia 13 de março, uma segunda-feira.

A emissora esticou em cerca de 20 capítulos a novela bíblica, cuja previsão inicial era ter cerca de 150 capítulos e terminar no início do próximo mês; mas terá 170.

Vice-líder isolada em audiência, “A Terra Prometida” tem registrado até aqui 14,1 pontos de média no Painel Nacional de Televisão (cada ponto no PNT vale por cerca de 245 mil domicílios).

Isso é um décimo a mais do que a segunda fase de “Os Dez Mandamentos” (14 pontos). Mas ainda perde para a primeira fase dessa trama, escrita por Vivian de Oliveira, que marcou 15,4 pontos.

Na Grande São Paulo, “Terra…” tem até o momento média de 14,4 pontos (na GSP cada ponto vale por 75 mil domicílios).

A novela que a sucederá em horário nobre na Record será “O Rico e o Lázaro”, de Paula Richard.

@feltrinoficial

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo