Coluna

Ricardo Feltrin

Perto do fim da TV analógica, 423 mil casas de SP ainda não têm kit digital

iStock
Dentro de 11 dias só será possível ver TV na Grande São Paulo via sinal digital; o analógico "morre" Imagem: iStock
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

18/03/2017 08h10Atualizada em 18/03/2017 11h19

Faltam apenas 11 dias para o desligamento definitivo do sinal analógico na Grande SP, o que dará início à era 100% digital na região. A “morte” analógica ocorre no próximo dia 29.

Dados exclusivos do acompanhamento do processo, obtidos pela coluna junto a fontes do mercado, mostram que até o momento cerca de 6% dos domicílios na Grande São Paulo estão totalmente despreparados para a mudança --ou seja, ainda não têm o kit digital. 

Isso representa 423,3 mil domicílios, que somam --de acordo com a métrica do Ibope-- cerca de 1,4 milhão de habitantes fora da era digital.

No universo pesquisado, 75% das residências da Grande SP estão totalmente preparadas; 20% estão parcialmente prontas (são casas que têm mais de um aparelho de TV, e ao menos um deles já está convertido para o sinal digital, mas os demais, não).

Em janeiro, cerca de 88% da população já estavam cientes do desligamento, segundo pesquisa do Ibope.

Apesar disso, os números do desligamento em São Paulo estão bem melhores que Brasília, a primeira praça a ter encerrado o sinal, em novembro do ano passado.

Para comparação: na região de Brasília, a duas semanas da “morte analógica”, a porcentagem de residências despreparadas era de 14%, enquanto  que em São Paulo era 10% ( e agora já caiu para 6%)

A comissão que inclui governo, operadoras e TVs abertas considera que, com a campanha maciça de divulgação, o índice de casas em SP que ficará sem sinal digital após dia 29 será “ínfimo”.

Procurado, o Ibope disse que não poderia comentar os dados por razões de confidencialidade com os clientes (as TVs e operadoras).

Twitter e Facebook: @feltrinoficial

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo