Coluna

Ricardo Feltrin

"Conversa com Bial" já tem audiência maior que últimos 3 anos de Jô Soares

Divulgação/TV Globo/Ramon Vasconcellos
Pedro Bial entrevista a presidente do Superior Tribunal Federal, Cármen Lúcia, e a atriz Fernanda Torres Imagem: Divulgação/TV Globo/Ramon Vasconcellos
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

10/05/2017 07h11Atualizada em 10/05/2017 10h40

O programa noturno Conversa com Bial, da Globo, começou bem em audiência, na comparação com seu antecessor, Jô Soares.

Segundo dados consolidados da Kantar Ibope Media, Bial segue estável na casa dos 7 pontos de média em São Paulo, o que representa ibope maior  que as últimas três temporadas do “Programa do Jô”.

Cada ponto de audiência em São Paulo equivale a cerca de 70,5 mil domicílios sintonizados.

Veja a comparação:

Programa do Jô 2014 - 5,6 pontos

Programa do Jô 2015 - 5,9 pontos

Programa do Jô 2016 - 6,4 pontos

Conversa com Bial        - 7,1 pontos

O jornalista e escritor Pedro Bial, 59, também está indo muito bem em participação no universo de TVs ligadas.

Tem obtido em média 24,4% de share, o que significa que uma em cada 4 TVs ligadas na Grande São Paulo está assistindo ao programa global.

Em seu último ano na Globo, Jô obteve um share um pouco superior: 26,8%.

@feltrinoficial

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo