Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Globo e Fox Sports selam acordo para Copa da Rússia; Band ainda sonha

Kirill Kudryavtsev / AFP
Fachada do Teatro Bolshoi com logo da Copa do Mundo, competição que a Rússia receberá em 2018 Imagem: Kirill Kudryavtsev / AFP
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

28/07/2017 06h03Atualizada em 29/07/2017 09h58

Como todos sabem, no Brasil a exclusividade da transmissão da Copa do Mundo da Rússia, em 2018, é do Grupo Globo.

Mas os canais Fox Sports 1 e 2 terão direito a exibir os 64 jogos da competição. O anúncio oficial de parceria entre esses canais e a Globo deve ocorrer nos próximos dias.

Se tudo correr bem, em troca, o Fox Sports também fechará acordo para que a Globo transmita a Libertadores a partir do próximo ano. 

Claro que os canais SporTV, da Globosat (que podem se tornar quatro ou cinco em 2018, só para a cobertura) também transmitirão todo o evento na Rússia. ESPN e Esporte Interativo até o momento estão fora do evento, mas ainda negociam.

NA TV ABERTA, O TEMPO CORRE...

Na TV aberta, porém, a Band ainda tem um fio de esperança de exibir o Mundial russo. A emissora discute se vale a pena adquirir os direitos via Globo, de quem é (ou  melhor, já foi) uma parceira no futebol.

Segundo esta coluna apurou, as duas emissoras estariam negociando não apenas a Copa, mas um “pacote futebolístico” dos principais campeonatos nacionais do próximo ano.

Ou seja, se tudo der certo, a Band poderia não só exibir a Copa, mas também retomar a parceria no futebol brasileiro com a Globo em 2018.

O problema obviamente é o custo. A emissora da família Saad vem fazendo uma série de cortes de gastos nos últimos meses e não tem condições de investir montanhas de dólares em nada.

Talvez isso mude, desde, claro, que a Globo reduza suas expectativas financeiras.

Um outro problema é que, mesmo se a negociação der certo, a Band teria que correr para reerguer uma enorme equipe e uma nova estrutura para as transmissões.

Especula-se que a Globo pagou cerca de US$ 120 milhões pelos direitos integrais da Copa da Rússia (inclui internet).

Devido aos altos custos, a emissora vem acenando desde o ano passado com a possibilidade de revender os direitos ara Band e para Record.

Esta última, porém, já informou não ter interesse.

Leia também:

Leia mais sobre esportes no blog UOL Esporte Vê TV

Mais esportes no Blog do Rodrigo Mattos

colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

 

 

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!