Coluna

Ricardo Feltrin

Dalton Vigh escreve roteiro sobre solteirão que vira figurante de novelas

Divulgação
Fora da TV aberta, Dalton Vigh se dedica a escrever roteiros de filmes Imagem: Divulgação
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

28/08/2017 06h12Atualizada em 28/08/2017 13h54

Como a maioria dos atores da Globo, ou melhor, ex-atores, Dalton Vigh também foi vítima do corte de custos que a emissora vem promovendo nos últimos anos.

Sem trabalho a TV aberta desde que interpretou Dom Raposo em “Liberdade, Liberdade”, o ator de 53 anos hoje se dedica a projetos pessoais, e estará no ar no seriado “O Negócio”, na HBO, em 2018.

Entre suas novas funções está o de escritor e autor de filmes.

Um desses longas é sobre um assunto raramente abordado em produções. Vigh está escrevendo sobre um figurante de novelas.

“Ele é um solteirão, tímido, noveleiro, funcionário público e que mora com a mãe. No momento em que ele se aposenta, a mãe morre; então sua vida se torna um grande vazio. Ele não sabe mais o que fazer”, conta o ator (e agora escritor).

Como noveleiro, o personagem de Vigh então recebe um convite para fazer figuração em uma novela; então sua vida volta  a fazer sentido.

“Eu imagino que a trama se passe lá pela década de 70, e então ele se deslumbra com o mundo, ou submundo das novelas. Imagino ele conhecendo frente a frente o Tarcisão (Meira) ou um Francisco Cuoco”, se diverte.

Além desse, Dalton Vigh trabalha em outros roteiros. Um, sobre um grupo de pessoas perdidas na mata depois de uma tempestade. E um terceiro, que ele ainda não revela, sobre uma história de terror. Ambos, afirma, baseados em fatos reais.

Um outro trabalho, já mais avançado, trata de um grupo de amigos de faculdade que têm suas primeiras experiências profissionais.

“Talvez esse eu dirija o piloto, que pode virar um curta-metragem”, diz o ator.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo