Coluna

Ricardo Feltrin

Filme sobre Edir Macedo reúne 30 mil figurantes na África; veja fotos

Folhapress
Edir Macedo durante culto na Praça Jardim do Meier, no Rio de Janeiro, em agosto deste ano Imagem: Folhapress
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

25/09/2017 08h46Atualizada em 25/09/2017 08h46

Os dois filmes que vão contar a história do bispo Edir Macedo continuam sendo filmados em várias locações mundo afora. A primeira parte de “Nada a Perder” (que será o nome dos filmes), tem estreia marcada para março de 2018.

No final de semana foram feitas filmagens em Soweto, na África do Sul.

As cenas contam quando o bispo e líder da Igreja Universal, hoje também o principal acionista da RecordTV, iniciou sua pregação na África, no início dos anos 80.

As cenas reuniram cerca de 30 mil figurantes, segundo dados da produção obtidos pela coluna.

É mais de dez vezes a quantidade de figurantes usados no clássico “E O Vento Levou”, drama da Guerra Civil norte-americana que estreou em janeiro de 1940 (2.400 figurantes).

Mas é dez vezes menos do que o filme que usou a maior quantidade de figurantes em todos os tempos: “Gandhi”, de 1982, que usou nada menos que 300 mil pessoas.

Veja mais abaixo as imagens:

Leia mais:

Filme sobre Edir Macedo estreia em março e será exibido em 80 países

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo