Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Após dramaturgia, Globo quer cortar supersalário de repórteres "medalhões"

Reprodução/TV Globo
Equipe de reportagem da Globo está vivendo momento de tensão com ameaça de cortes Imagem: Reprodução/TV Globo
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

20/01/2018 09h58Atualizada em 21/01/2018 09h35

Depois do fim da era dos salários nababescos na área de dramaturgia, processo iniciado há quase 4 anos, chegou a vez do jornalismo da Globo.

Tensão e nervosismo atingem esse departamento há algumas semanas, pois já se sabe que a emissora decidiu acabar também com os chamados “supersalários” na área de reportagem, em especial os dos chamados “repórteres medalhões”.

Por “supersalários” entenda-se ganhos mensais acima de R$ 40 mil. O corte deve atingir não só a Globo, mas também a Globonews.

Sabe-se que dentro do grupo há alguns repórteres veteranos que ganham R$ 40 mil, R$ 50 mil e até R$ 60 mil mensais.

Muitos desses são repórteres especializados; já outros foram correspondentes internacionais; alguns atuam eventualmente como âncoras ou trabalham em outros programas no grupo; todos são veteranos.

A maioria é contratada e registrada em carteira (CLT), daí o pânico: eles podem ser demitidos a qualquer momento.

Com suas longas carreiras, eles conseguiram elevar muito seus rendimentos em relação aos colegas. Só que agora a Globo quer estabelecer uma espécie de “teto” salarial na reportagem.

Existe hoje em relação a ganhos uma enorme discrepância  entre esses repórteres antigos e os novos. Sendo que em muitos casos os dois profissionais trabalham (e rendem) o mesmo.

A medida redutora não atinge (por ora) âncoras dos telejornais da casa, mas pode afetar seus substitutos eventuais.

A recente saída de Carla Vilhena da emissora, por exemplo, já teve relação com essas novas medidas.

LEIA MAIS

Nasce mais um casal no jornalismo da Globo; saiba quem

Consumo de TV bateu todos os recordes no Brasil em 2017

SBT Brasil fecha 2017 com maior ibope dos últimos 12 anos

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops!

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!