Coluna

Ricardo Feltrin

Record quer formato pronto e pegadinha para cobrir o "Domingo Show"

Reprodução/RedeTV!
Geraldo Luís, apresentador do "Domingo Show", da Record Imagem: Reprodução/RedeTV!
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

09/02/2018 07h02Atualizada em 09/02/2018 10h37

Como decidiu reduzir pela metade o tamanho do programa de Geraldo Luís aos domingos, a Record está correndo atrás de conteúdos populares, não caros e já prontos para exibir no espaço antes ocupado pela atração.

O “Domingo Show” hoje dura cerca de quatro horas e passará a ter cerca de duas. Ao menos 25 funcionários da produção foram demitidos esta semana.

Para preencher essas cerca de duas horas, uma das ideias da Record é comprar enlatados de humor e pegadinhas, do tipo do programa ‘Só Risos”, exibido pela Band.

Ou então algo no estilo dos vídeos de “zapzap” que elevaram a audiência da RedeTV! nos domingos à noite com o “Encrenca”.

A decisão de cortar pela metade o dominical já vinha sendo estudada pela direção da Record desde janeiro, conforme esta coluna antecipou.

Embora o “Domingo Show’ sempre tenha registrado razoável audiência e feito com que até a Globo modificasse sua grade (o fim do “Esquenta” de Regina Casé, por exemplo) o programa era considerado caro e muito pouco rentável.

Um dos motivos da falta de apelo junto a anunciantes era o próprio formato arrastrado, apelativo e assistencialista.

No ano passado a Record já havia oferecido a Geraldo uma atração noturna, a ser exibida ao menos 3 vezes por semana, mas ele recusou alegando problemas familiares.

LEIA MAIS

Análise: Corte em programa mostra nova linha-dura da Record em gastos

Notícias da TV: Record corta programa de Geraldo pela metade e demite 25

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Colunas - Ricardo Feltrin
Topo