Topo

Coluna

Ricardo Feltrin

Em 15 anos, Globo perdeu sintonia de 1 em cada 3 TVs ligadas em SP

Reprodução/O Ooutro Lado do Paraíso/Gshow
Boa performance da novela "O Outro Lado do Paraíso" tem ajudado a Globo a recuperar pontos e share Imagem: Reprodução/O Ooutro Lado do Paraíso/Gshow
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

06/05/2018 10h08

Dados exclusivos obtidos pela coluna mostram que, a despeito de permanecer como líder isolada em audiência na TV, a Globo tem perdido público nas últimas décadas em SP --principal mercado publicitário do país.

Nos últimos 15 anos, por exemplo, a emissora perdeu a sintonia de ao menos 30% das TVs ligadas no país na faixa horária das 7h à 0h.

Vejam, isso não se trata de perda em pontos de ibope (que também caiu, aliás), mas sim do chamado “share”: a participação de uma emissora no universo de TVs ligadas.

Em outras palavras o share mostra que, do total de TVS ligadas numa determinada faixa horária, quantas estão na Globo, quantas estão na Record, no SBT etc.

Em 2004, um dos grandes anos em público da Globo, a emissora somava 50% de share na faixa das 7h à 0h.

Ou seja, nesse período, metade de todas as TVs ligadas na Grande São Paulo estava sintonizada nela.

Este ano, na média até o dia 2 de maio, esse índice está em 35,1%.

Apesar de o valor do ponto do ibope variar a cada ano (de acordo com o crescimento populacional), a Globo também vem perdendo pontos.

Em 2004 ela tinha uma média de 21,7 pontos (7h à 0h). Este ano essa média está em 16,6.

Hoje cada ponto na Grande São Paulo, segundo a Kantar Ibope, equivale a cerca de 72 mil domicílios.

AINDA UMA LÍDER SOLITÁRIA

Apesar disso, a hegemonia da emissora ainda é tão grande que não há como vislumbrar nem no médio nem no longo prazo alguma outra emissora que possa ameaçar sua liderança.

Além disso, nos últimos quatro anos, especificamente, a Globo tem recuperado paulatinamente uma parte da audiência perdida (veja números abaixo).

São vários possíveis motivos para a queda de público da TV Globo aberta. Certamente um deles é a expansão e popularização da internet e das redes sociais nas últimas duas décadas.

As  pessoas estão se ocupando com outras coisas, além da TV.

Outro motivo é a também expansão da TV por assinatura nos últimos anos, mas, neste caso, o  próprio Grupo Globo tem se beneficiado: dos canais mais vistos na TV paga, a maioria pertence à Globosat.

Dos 50 programas mais assistidos na TV fechada, por exemplo, 45 são exibidos por canais Globosat.

Veja abaixo a média histórica em pontos e share (%) da Globo desde 2000

(em SP, das 7h à 0h):

2000 - 20,0 pontos e 43,9%
2001 - 19,2 e 45,2%
2002 - 20,3 e 46,9%
2003 - 21,0 e 48,7%
2004 - 21,7 e 50,1%
2005 - 21,0 e 47,3%
2006 - 21,4 e 47,4%
2007 - 18,7 e 43,0%
2008 - 17,4 e 39,5%
2009 - 17,4 e 40,9%
2010 - 16,5 e 38,8%
2011 - 16,3 e 38,5%
2012 - 14,7 e 37,1%
2013 - 14,3 e 35,6%
2014 - 13,5 e 32,2%
2015 - 13,8 e 31,0%
2016 - 15,2 e 32,0%
2017 - 16,3 e 33,7%
2018* - 16,6 e 35,1%

*Até dia 2 de maio

Colunista no Twitter, no Facebook ou no site Ooops

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!